Volante Jádson e atacante Lins são apresentados na Ponte Preta

 

Foto: PontePress/RodrigoCeregatti

 

A Ponte Preta apresentou nesta quinta-feira (19), mais dois atletas para a temporada 2017. Quem vestiu a camisa da Macaca dessa vez foi o volante Jádson, que veio do Santa Cruz/PE e o atacante Lins, que retorna ao clube após ter atuado na Alvinegra em 2009. Para o novo meio-campista do clube, estar na Ponte é um motivo de muita alegria.

 

“Fico muito feliz de estar aqui na Ponte. É um time que está sendo montado para ser campeão paulista e almeja grandes coisas nos campeonatos que vai disputar nesse ano. Fico feliz de poder estar aqui. Agradeço a oportunidade da diretoria e da comissão técnica, a confiança que me foi depositada em estar aqui hoje. Vou procurar trabalhar, fazer o meu melhor para entrar em campo e alcançar nossos objetivos”, afirma Jádson, que aos 23 anos, vê de forma positiva a mistura entre atletas jovens e experientes no elenco.

 

“Essa mescla é importante. Todos os times que estão evoluindo no Brasil têm esse tipo de formação de grupo. O atleta experiente já viveu muitas coisas e o mais jovens tem fome de vencer, de crescer e quer conquistar algo grande no futebol. É muito importante”, avalia o volante, que se diz enquadrar nas duas turmas.

 

“Eu estou entre os dois grupos. Apesar de eu ser novo, já vivi muita coisa no meu início de carreira e espero ajudar tanto um lado como o outro. Acho que é com essa mistura que vamos levar a Ponte Preta aos seus objetivos nesse ano”, confia o atleta.

 

Jádson diz que o projeto que vislumbra na Ponte é de vencer o máximo possível, em todas competições que a Macaca disputar. “A Ponte está em um estágio que vencer sempre será realidade e o trabalho é voltado em vencer campeonatos. É um dos clubes que tem uma ótima estrutura no Brasil e temos que saber usar isso e colocar isso em campo também”, reforça o jogador, que como características destaca ser um volante que marca e gosta de sair para o jogo, além de ser voluntarioso”.

 

Antes do Santa Cruz, Jádson atuou no Atlético Paranaense, Botafogo/RJ e entre esses dois clubes, passou dois não na Udinese/ITA, onde revela ter evoluído bastante “Tive alguns anos na Udinese. Amadureci bastante quando eu estive lá. Fui muito novo e passou bastante coisa no meu retorno. Acho que essa experiência pode ajudar não só a mim, mas a todo grupo também a conquistar grandes feitos. Foram dois anos felizes, que me ajudaram muito. Um clube bem estruturado, que proporcionou muitas coisas. Me fez evoluir marcando e também taticamente”, ressalta.

 

Já o atacante Lins, após sete anos, retorna ao clube onde no seu início de carreira conquistou mais oportunidade. Em 2009, na época com 21 anos, Lins atuou em 27 jogos e fez 7 gols. Mais maduro, o atleta espera ajudar ainda mais.

 

“Quando eu vim para a Ponte eu estava com 21 anos e hoje estou com 29. Estou muito feliz por te ganho essa experiência. De alguma maneira ajuda e espero fazer o meu trabalho da melhor maneira possível”, diz o atleta, que se mostra contente com essa nova chance na Macaca.

 

“Estou muito feliz com meu retorno. Está bem diferente. O gramado do CT melhorou bastante. Estou muito feliz de encontrar as pessoas da minha primeira passagem, que ainda estão aqui e que continuam mantendo a Ponte em um bom nível”, confia o jogador.

Lins também comenta sobre a disputa por uma vaga no ataque titular. “É uma briga sadia, pois temos jogadores de muita qualidade. Temos que nos empenhar ao máximo no dia a dia dos trabalhos, pois sei que quem estiver melhor, com certeza o professor vai optar por entrar no time da Ponte”, afirma o atacante, que conta de que forma prefere atuar.

 

“Sempre procurei jogar pela beirada do campo, tanto do lado direito, quanto do lado esquerdo. Mas no Japão sempre atuei como falso 9 e com treinamento fui me adaptando. Não é uma posição de preferência minha. Como sou um jogador de velocidade, procuro atuar pelos lados do campo,  e no um contra um partir para cima”, completa Lins.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS