Vice-presidente da Ponte, Giovanni Dimarzio lamenta atitude do técnico Argel pela falta de fair-play

O vice-presidente da Ponte Preta, Giovanni Dimarzio concedeu entrevista após a partida da Macaca contra o Internacional, e lamentou a falta de fair-play da equipe adversária. Isso porque a Ponte estava com a posse de bola, quando Biro Biro sentiu dores no gramado e vendo o companheiro precisando de atendimento, Alexandro, que estava com a bola no momento, a jogou para fora. O técnico do time gaúcho, Argel Fucks pediu para os seus comandados não devolverem a bola para o time campineiro. Na sequencia, o Inter fez o gol.

“Na minha opinião o árbitro poderia sim ter parado a partida, mas não o fez. Mas o Argel tinha que ter pedido para o time do Internacional parar de jogar e fazer o fair-play. Isso é claro. Nós vimos as imagens todas na TV, do Argel pedindo para o time ir para cima e não devolver a bola. O Argel demonstra que não tem a mínima condição de trabalhar no futebol”, disse Giovanni, que ressaltou que o grupo ficou chateado com o resultado, pois poderia ter conseguido pontuar em Porto Alegre.

“O clima está péssimo. Foi uma derrota. Estamos brigando pela Libertadores, estávamos melhores na partida, tivemos condições de ganhar o jogo, mas o empate não seria um resultado ruim. Aí tivemos uma atitude dessas, que absolutamente só temos a lamentar”, afirmou.

Apesar da derrota, o vice-presidente não jogou a toalha e ainda mantém esperanças de alcançar o G4. “Os jogadores foram guerreiros, fizeram de tudo. Sabíamos que era uma final para a Ponte. Claro que ainda temos chances matemáticas de Libertadores, mas era um jogo crucial para nós. Sabíamos disso e viemos preparados para um jogo desse nível. E estávamos melhores na partida, com chances reais de vitórias Infelizmente um lance que foi decidido no extracampo determinou o resultado da partida. Mas quero dizer aos torcedores que o time da Ponte lutou bastante e a Ponte vai continuar lutando”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS