Manutenção da liderança, briga pelo acesso, confronto direto, jogo 100 de Roberto pela Ponte, desfalque de Guto Ferreira e com Alexandre Faganello no comando: neste sábado (25) tem Vasco x Ponte Preta em São Januário, com ingredientes de sobra para ser uma grande partida

 

Crédito obrigatório para reprodução da imagem: PontePress/Victor Hafner

 

A equipe da Ponte Preta tem mais um importante desafio pelo Campeonato Brasileiro da Série B. A equipe, que neste sábado (25) será comandada pelo auxiliar técnico Alexandre Faganello (vetado em virtude de Guto Ferreira ter sofrido uma arritmia cardíaca de terça para quarta-feira), encara o Vasco da Gama em São Januário. O jogo marca a partida de número 100 do goleiro Roberto com a camisa da Ponte e tem outros atrativos. Além da manutenção da liderança e da invencibilidade de dez rodadas (com seis vitórias seguidas fora de casa) da alvinegra, o time carioca está seis pontos abaixo na tabela de classificação e vem de duas derrotas, prometendo muito empenho para segurar a Macaca. Para este confronto, já que a Ponte não tem ninguém suspenso, Faganello sinaliza com a repetição da equipe dos últimos jogos.

“A Ponte vem jogando com uma ou duas substituições, mas sempre mantém o mesmo nível e a mesma forma de jogar. Provavelmente deve ser o mesmo time que venceu o Avaí. Talvez em algum momento antes podemos fazer alguma alteração, mas sempre em contato com o Guto para ver a melhor formação. Se mudar será uma peça, mas não vou falar se não dou de bandeja para o Vasco. A essência de jogo é a mesma e queremos sair de São Januário com um grande resultado”, diz o confiante auxiliar, que quer a equipe jogando forte e marcando firme desde a frente do campo.

“Um time que marca bem, que tenha um sistema defensivo bom, porque a marcação começa lá do ataque. Se botarmos um meia para jogar e a característica dele não for de marcação não vai adiantar nada tê-lo em campo. Nossos jogadores de frente têm características de marcação e acho que o sistema fica bom desse jeito. Se esperar estourar lá atrás fica difícil. Isso em qualquer esquema, seja com dois meias, três atacantes, tem que ter uma consistência forte e o atleta ser obediente até para se sacrificar um pouco e ser agressivo na marcação”, explica o comandante.

Durante a semana o técnico cruzmaltino, Joel Santana, disse as seguintes palavras sobre o jogo contra a Macaca. "Ainda estamos no G4 e já estamos de olho na líder. Do mesmo jeito que perdemos para o América-RN, podemos muito bem ganhar da Ponte Preta. Não é nenhum bicho de sete cabeças. É o Milan? O PSG? Não dá, né? Agora temos a chance de nos recuperarmos em casa e nada melhor do que vencer o líder para se reabilitar". Questionado sobre as declarações, Alexandre Faganello não quis polemizar e disse que o time da Ponte já tem motivos para entrar motivado que vão além de qualquer provocação.

“Temos que olhar o time do Vasco e não nos preocuparmos com o que disse o treinador deles. Não é uma declaração que nos faz mais motivados. Só o fato de jogar lá contra o Vasco, em uma situação que podemos encaminhar bem nossa situação para a Série A, já é uma grande motivação para os jogadores. Nada a declarar sobre o que o Joel falou”, reforrça Faganello, que ressalta o quanto o time carioca é perigoso.

“O Vasco vem de duas derrotas e todo cuidado é pouco. Temos que entrar muito ligados. Eles têm jogadores experientes. É um time muito bom, de qualidade, e que se deixarmos eles tomarem conta do jogo, eles vão tomar. Temos que ser agressivos no ataque, na marcação, para que possamos nos impor dentro de São Januário. Temos que se espelhar em equipes que foram lá e conseguiram grandes resultados e nós temos qualidade e elenco para fazer isso também”, completa.

Quem não puder ir ao Rio de Janeiro pode acompanhar o jogo no Première FC, Rede TV e Globo-RJ. Pelo rádio, as opções são: FM 99,1 e AM870 e 1170. Outra opção, pela internet, é a webrádio Macaca Reunida.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS