Mais 90 minutos: Ponte Preta enfrenta o Palmeiras em São Paulo e promete dar tudo para confirmar a vaga nas finais; Kleina quer time competente e com atitude, para assimilar pressão e conquistar resultado

Foto:PontePress/FábioLeoni

Os primeiros 90 minutos de jogo foram da Ponte, que soube construir uma vantagem de 3 a 0 sobre o adversário e jogou com competência e atitude impecáveis. Mas ainda restam mais 90 minutos de partida, em plena Arena adversária, e não vai ser fácil. No que depender do técnico Gilson Kleina e de cada um dos atletas que estarão no Allianz Parque a partir das 19 horas deste sábado, a Macaca dará tudo e mais um pouco para encerrar a noite de hoje com a vaga garantida nas finais do Paulistão 2017.

“Sabemos que o adversário vai vir com muita pressão e temos que estar com o emocional equilibrado. Não podemos pisar na arena e nos encolher. Eles vão fazer de tudo para fazer o jogo deles e são uma equipe muito forte. Mas não posso fazer o monstro maior do que ele já é: temos que chegar com capacidade e competência, e a confiança tem que ser aflorada em qualquer situação, se estivermos bem no jogo ou mesmo tendo um revés. Se soubermos assimilar a pressão, entendo que a Ponte vai ser competente dento e fora de casa”, avalia o treinador alvinegro.

Para Kleina, a Ponte tem que fazer de tudo para manter atitude que mostrou no domingo passado no Majestoso. “A competência nos levou a construir o primeiro resultado. Tivemos intensidade, estratégia, fomos ofensivos em campo, com boas transições e neutralizando pontos fortes do adversário. E não houve euforia no vestiário com o resultado, tanto que estávamos indignados por não ter sido anotado o pênalti no Pottker. Hoje entraremos em campo conscientes de que isso mexeu com o brio do adversário e eles virão com tudo sobre a gente, então temos que ter atitude, concentração alta e foco para poder atingir mais uma meta e seguir em frente. E continuar agindo com a simplicidade que leva a Ponte a ser coesa e forte, a manter os pés no chão, que é uma característica desta equipe.”

Se por um lado a Ponte tem uma boa vantagem e o retrospecto de não ter perdido nenhuma partida para o Palmeiras no Allianz Parque, por outro todos sabem que a qualidade técnica do Palmeiras é inquestionável e a pressão para que a equipe paulistana “vire o jogo” é enorme. “O sentimento deles vem diferente, isso é notório pelo número de ingressos vendidos, todo mundo da torcida deles apoiando nas redes sociais e toda campanha que o marketing do Palmeiras fez em cima disso, de ser possível uma virada.  Mas temos que ser fortes e ter atitude, nosso elenco não vai entrar pra administrar vantagem e não jogar. A gente sempre quer algo mais pra essa camisa, pra história que esse time tem, e vamos fazer de tudo pra ir pra final”, pontua.

Com Reynaldo suspenso, Kleina testou duas opções para a lateral, mas não antecipa nada. Por outro lado, terá a volta de Fernando Bob e ainda Renato Cajá e Nino Paraíba. “O Bob nos dá condição de sair com a bola, e é ótimo ter Cajá e Nino à disposição, mas temos que respeitar os jogadores em boa fase. A Ponte foi impecável no primeiro jogo, mas temos que evoluir nesta partida fora de casa  e, se as coisas acontecerem, vejo uma equipe competente e madura para enfrentar o que vier. Vamos focar pra ir à final e não podemos mudar, temos que respeitar nosso perfil ofensivo muito grande, nossa marcação, e ter mais controle e respiro, que vai ser importante”, finaliza.

A partida desta noite tem transmissão da TV apenas em pay-per-view, porém o torcedor que não estiver entre os 1900 que vão ao Allianz terão à sua disposição telão transmitindo o jogo em frente ao Majestoso. Quem preferir ouvir pelo rádio pode sintonizar em FM 99,1, AM 1170 e 870, além das webrádios PonteNews, AlbertoCésar e Macacada Reunida.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS