Guto Ferreira não esconde a decepção pela perda do título, mas diz que hora de curar as feridas e pensar na próxima temporada

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

Após o empate diante do Náutico-PE, o técnico da Ponte Preta Guto Ferreira procura mostrar um pouco do que está sentindo pela conquista do vice-campeonato do Brasileiro da Série B e ressalta o quanto foi difícil para a equipe não ter saído com o título de Recife na tarde de sábado (29). Porém, segundo o treinador, apesar da frustração de não ter sido campeã, a Macaca não pode lamentar por muito tempo.

“Você entrar no vestiário e olhar cada um.. foi um momento de tristeza para nós. Ninguém queria mais do que nós. Os torcedores que acreditaram vieram. Muita gente puxando para cima. Isso é uma coisa difícil. Uma situação muito dolorida para nós. Mas é a vida que vai seguir. Nesse momento, como diz meu amigo Tite, vamos lamber nossas feridas. O momento é de descanso e de levantar a cabeça”, afirma Guto, que faz uma análise da partida.

“Nós criamos umas duas situações no início do jogo e em uma delas, numa jogada incrível da nossa equipe, o Roni pegou um bate-pronto na gaveta, o Júlio César conseguiu mandar para escanteio. Na sequência, em um lateral, uma jogada morta de beirada, o Vinícius de forma inteligente chutou pro chão, curvada e aqui a grama corre bem, tinha muita gente na frente do Roberto e na hora que ele viu a bola já estava entrando. Aí é aquela situação que você tem que ter o equilíbrio e isso mexe. Você sai atrás em um resultado e sabe que veio para ganhar e tem que correr atrás. Equilibramos no vestiários, buscamos, uma avalanche de jogadas e bola na trave. A nossa bola passou a linha, nem na rede bateu. Para ver o quanto foi difícil botar ela para dentro. Depois dessa criamos mais algumas chances, mas infelizmente faltou o segundo gol. Qualquer um nessa situação estaria decepcionado”, diz o comandante alvinegro.

Guto Ferreira ressaltou o quão difícil é o momento que o grupo passou nestes últimos jogos, ainda mais por ter chegado perto de uma conquista inédita. “É muito complicado explicar situações em que você não atinge o objetivo. A frustração é muito grande. Uma decepção interna, pessoal. Eu tenho certeza que eles estão contentes pelo objetivo conquistado do acesso, mas estão decepcionados por não ter conseguido o título, que todos esperavam essa situação”, afirma o técnico, que já projeta a próxima temporada.

 “Não foi possível nesse ano, mas ano que vem voltaremos com carga total. Acreditando que poderemos voltar em um momento como esse e conquistar. Se nós só alimentarmos essa frustração, não sairemos do lugar”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS