Felipe Moreira se diz chateado e triste com a desclassificação na Copa do Brasil, e foca em sequência no Paulistão

Foto: PontePress/RaulSauan

O técnico Felipe Moreira lamentou a eliminação da Ponte nos pênaltis para o Cuiabá, pela Copa do Brasil, nessa quinta-feira (2). Para o treinador, o desafio agora é o time se fortalecer diante da adversidade e focar na classificação para a fase seguinte do Campeonato Paulista. “O Cuiabá é um time difícil, mesmo não sendo de muita expressão dificultou nosso trabalho. Lutamos, não faltou empenho, e tivemos algumas falhas individuais, que ocasionaram chances de gol para o Cuiabá. Mas não podemos baixar a bola e ficar só falando dessa eliminação. Bola para frente. No vestiário já vimos o grupo unido, querendo buscar a vitória contra o Ituano, pelo Campeonato Paulista. Temos que tirar lições muito dessa partida triste, mas levar isso para fortalecer nossa união e fazer um grande jogo domingo”, afirmou o treinador, que mostra confiança no trabalho.

“Quando eu assumi a Ponte Preta eu sabia da cobrança de torcida, da imprensa e me sinto preparado para continuar nesse cargo, como os números provam até então. Óbvio que estamos muito tristes pela eliminação. Pessoalmente estou triste, muito chateado com essa derrota. Começamos o jogo com volume, intensidade, fizemos o gol e criamos mais chances. Depois, por alguns motivos, perdemos terreno e acabamos eliminados. Muito triste, mas me sinto preparado e vou usar essa eliminação para nos fortalecer e continuar nossa seqüência no Paulista”, reforçou.

Ainda sobre o jogo, o treinador explicou a substituição de Fernando Bob, no intervalo da partida. “O Bob sentiu um incomodo muito forte na perna e o doutro achou melhor tirar ele no intervalo. Nosso time sentiu um pouco, porque é o capitão da equipe e é um atleta mais técnico que põe a bola no chão”, lamentou Felipe, que enfatizou sua confiança no jovem volante Matheus Jesus, que acabou tendo sua cobrança de penalidade defendida pelo adversário.

“Quem está ali para cobrar pode acertar ou errar. O Matheus estava se sentindo muito bem preparado, tem a confiança da comissão técnica e pode acontecer. É um menino da Ponte Preta, vem vindo muito bem nos jogos e todos nós damos apoio a ele, porque vai continuar a fazer grandes partidas como tem feito”, destacou.

Felipe também comentou sobre os protestos da torcida, por conta da desclassificação. “Torcida tem todo direito de vaiar o grupo e a mim. Eles pagam ingresso, são fanáticos pela Ponte Preta e eu tenho que continuar a focar no meu trabalho. Tenho que melhorar a equipe para conseguir a classificação no Paulista. Vamos ter a próxima semana cheia e iremos trabalhar a parte psicológica desses jogadores, aflorar o potencial deles e diminuir essa questão de erros. Todos ficaram muito abalados com a desclassificação, mas temos que olhar para frente e pensar no próximo jogo”, ressaltou o treinador, que completou ao explicar sobre a oscilação no rendimento da equipe.

 

“A oscilação acontece num âmbito geral, pela pressa que se tem de trabalhar em jogos em sequência. Tivemos três semanas de pré-temporada e foram oito jogos em uma sequência de sábado, quarta, domingo. É difícil de se trabalhar dentro desse espaço e por isso estamos oscilando. Buscamos criar possibilidades no banco e agora é trabalhar para fazermos um grande Paulista e a Copa Sulamericana, que a torcida e  diretoria exigem muito. Vamos melhorar o que está dando errado e aperfeiçoar o que está dando certo para conquistarmos mais vitórias”, concluiu.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS