Transparência: de maneira inédita, Eberlin revela valores de dívida emergencial ao Conselho

De maneira inédita e prezando pela transparência, o presidente pontepretano Marco Eberlin confirmou ontem (11) ao Conselho Deliberativo, durante a primeira reunião realizada com  ele oficialmente no cargo, o valor da dívida emergencial da Ponte Preta – ou seja, os montantes do dia a dia que precisam ser pagos de maneira mais rápida. Somados salários atrasados de funcionários, dívidas com fornecedores e impostos e taxas a serem pagas, o valor é de cerca de R$ 16 milhões.

“É preciso deixar claro que a Ponte vem de uma história de dívidas e não estamos aqui responsabilizando gestões anteriores, apenas dando ciência da realidade do clube aos conselheiros. Também é importante ressaltar que esta nova diretoria não está apenas relatando os problemas e, sim, correndo atrás de soluções. Tanto que prevemos acertar os salários em aberto até o final desta semana”, diz Eberlin.

Entre os demais assuntos debatidos na reunião de ontem, foi definida uma nova composição para a comissão que analisa mudanças no Estatuto do clube – o trabalho vinha sendo desenvolvido por um grupo de conselheiros, porém com o início do novo mandato e a renovação do Conselho, uma nova composição se fazia necessária. Nesse ínterim, enhum regramento interno da Macaca foi ou será mudado.

Outro destaque ficou para o aviso de que a equipe SUB15 da Ponte Preta não poderá disputar a Copa Votorantim, para a qual havia sido inscrita pela gestão anterior. Isso porque quatro jogadores que estão contaminados com Covid19 – todos os garotos passam bem e estão sendo monitorados – e outros que, em virtude da idade e/ou do intervalo entre doses vacinais, não completaram a exigência de terem recebido duas doses.

Por fim, Eberlin comunicou o Conselho e obteve anuência em relação ao uso das camisas 3 da Macaca (com a letra do hino no lugar da faixa) pelo time em jogos pelo Paulista, Copa do Brasil e Campeonato Brasileiro.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS