Tiago Alves: “Não podemos jogar fora seis meses de trabalho por causa de seis minutos infelizes, temos 17 partidas pela frente e daremos a volta por cima”

Crédito obrigatóio para reprodução da foto:
PontePress/GuilhermeDorigatti

Não há tempo para lamentações e sim para erguer a cabeça e seguir em frente. Afinal, o elenco alvinegro já viaja nesta quarta para enfrentar o Luverdense fora de casa e quer vencer para retomar a luta rumo ao G4 – a Macaca permanece em quinto após a derrota de ontem, mas viu a distância para o grupo de elite aumentar de um para quatro pontos, já que todos os times que estavam nas primeiras colocações venceram ontem.

 

“Temos que continuar com a nossa confiança e nossa luta, porque tenho certeza que vamos dar a volta por cima. Não podemos deixar que por conta de seis minutos em que tivemos um apagão sejam jogados fora seis meses de trabalho. Estamos fazendo um bom trabalho, um bom campeonato e agora temos que ter os pés nos chãos para ir ao próximo jogo e tentar ganhar fora de casa, para recuperar esses pontos perdidos e seguir firme em nosso rumo que é o G4”, diz o zagueiro Tiago Alves, autor do segundo gol alvinegro ontem.

 

O defensor faz uma análise rápida do jogo e diz que partilha da frustração do torcedor, mas ressalta que o time precisa da força da massa pontepretana. “Era uma partida que estava controlada, estava em nosso domínio e depois que levamos o segundo gol desequilibrou o nosso time. Era um jogo que podia valer o G4 para a gente, ainda mais dentro de casa em que não podemos perder, ainda mais do jeito que foi e os mais chateados com tudo somos nós. Entendemos a ira da torcida,afinal foram mais de 4,5 mil pessoas aqui em um jogo com horário ingrato, nos apoiando o tempo todo. Mas nós também estamos com raiva, precisamos ver onde erramos, assumir a nossa culpa e seguir em frente”.

 

 O jogador faz apenas uma ressalva, negando que o elenco tenha se acomodado em campo. “Não pensamos que estava ganho de forma alguma. Depois que levamos o segundo gol o que aconteceu é que bateu um desespero, porque era um jogo que estava em nosso domínio e fugiu das nossas mãos. Nós assumimos os nossos erros e temos que trabalhar para corrigí-los para isso não voltar a se repetir. Temos ainda 17 rodadas pela frente e tenho certeza que vamos dar a volta por cima”, finaliza.

https://ssl.gstatic.com/ui/v1/icons/mail/images/cleardot.gif

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS