Meia Thomás quer se firmar como titular e acredita que 2015 é seu ano: “Não vejo a hora de começar o Paulistão”

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/GuilhermeDorigatti

A Ponte Preta faz mais um treino técnico na tarde desta quarta-feira (28) e quem se mostra cada dia mais empolgado com as chances que tem tido nos primeiros trabalhos do ano é o meia Thomás. O jovem atleta, que completa 22 anos no mês que vem, acredita que tem potencial para fazer de 2015 o melhor ano de sua vida.

“Planejo ter uma sequência grande, me firmar na equipe titular, fazer uma grande temporada e não só começar bem. Acho que estou bem preparado tanto psicológica quanto fisicamente, bem em relação ao grupo, ao trabalho, a tudo. Acredito que esse ano tem tudo para ser o meu ano, coletivamente e individualmente também”, confia o jogador, que tem sido titular nos coletivos e nos jogo-treinos.

Sobre o último confronto, contra o Coritiba, o atleta minimiza o resultado – o placar estava em 2 a 1 para o adversário quando o jogo foi cancelado com 15 minutos faltando, em virtude da chuva –  e diz que vê a equipe alvinegra como um time se preparando bem para quando realmente valer pontos.

“Resultado é sempre importante, mas acho que nesse início de temporada isso é o menor fator. O que mais queremos ver é o time jogando junto, correndo bem, se entendendo melhor, porque chegou muita gente nova. O jogo-treino contra o Coritiba foi bom: saímos na frente, depois tomamos dois gols de bola parada, mas isso é o que menos importa. Temos é que nos preparar bem para fazer um grande jogo contra a Portuguesa”, afirma.

 Thomás revela que não vê a hora das competições iniciarem.  “Estou doido para que comecem os jogos, que é a parte boa. Quero jogar logo, ganhar,  ter disputa de três pontos. Espero que nesse ano tenhamos uma grande temporada, fazendo um ótimo Campeonato Paulista, e boas campanhas na Copa do Brasil e na Série A de Brasileiro. Gosto de jogar, de ter torcida, dessa pressão, e acredito que a maioria quer que comece logo esse estadual. Estamos muito confiantes”, ressalta o meia.

Concorrência e turma dos cariocas

Mas se a vaga no time titular, a princípio, está perto de Thomás, permanecer  entre os 11 não deve ser fácil. A concorrência por um lugar no time de cima é acirrada, ainda mais após a renovação do meia-atacante Roni. Contudo, engana-se quem pensa que o jovem meia não gosta desta competição sadia por um lugar no time.  

“Particularmente eu gosto de atuar com grandes jogadores. Quanto mais atletas de qualidade, melhor, porque aumenta o nível do time e também nos treinamentos. Quando você está com grandes jogadores ao seu redor você sempre busca fazer o máximo, não pode relaxar. O Roni é um grande amigo meu, até pedi para ele vir, disse que estava com saudade dele aqui e vais nos ajudar muito. Estou feliz dele ter voltado. É uma dor de cabeça boa para o Guto, mas espero estar sempre jogando”, diz.

 Thomás conta que nessa temporada terá a companhia de velhos conhecidos de sua época no futebol carioca. “O Lomba me viu no profissional do Flamengo. Ele me viu quando eu subi de categoria, com 16 para 17 anos, e foi um grande amigo meu. Fiquei muito feliz de ele ter vindo para cá. Ele me ligou e eu dei as melhores referências possíveis. Ele também sempre quis muito jogar aqui e estou muito feliz com a chegada dele, porque me ajudou demais. Espero que faça uma grande temporada. O Biro Biro também foi a mesma coisa. Nós sempre jogamos contra, já que ele era do Fluminense e eu do Flamengo. E hoje ele está aqui do meu lado e vai nos ajudar muito. A Ponte está bem carioca (rs) e o importante é que todos estejam juntos e que façamos um grande trabalho”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS