Thiago Galhardo destaca a intensidade e entrega da equipe nas partidas e elogia a postura da torcida na ultima partida, quando empurrou o time até a vitória de virada

Crédito obrigatório para reprodução:
Fabio Leoni/PontePress

O Campeonato Brasileiro é um torneio muito extenso. Do empate na estreia contra o Figueirense no dia 15 de maio até a última partida contra o Coritiba no Majestoso, no dia quatro de dezembro, são mais de seis meses. E ao longo da disputa as equipes perdem diversos atletas seja por suspensão ou lesão. Em momentos assim, os elencos são colocados à prova e até aqui a Macaca, quinta colocada no campeonato tem se saído bem com as substituições e alterações na equipe. A força do elenco tem feito a diferença.

O jogador Thiago Galhardo comemora a boa fase da equipe. “O clima é bom. Três vitórias, um empate, quatro jogos invictos. Todo mundo está feliz, diretoria, torcida e jogadores. Tenho trabalhado e esperado a minha chance. E todo mundo que entra tem dado conta do recado. O rodízio tem mantido o nível da equipe. Procuro uma sequência para mostrar o meu futebol, quem sabe agora? Estou na expectativa. Esse ano fiz um bom Paulista jogando pelo meio, o que acabou chamando atenção da Ponte. Eu queria muito essa oportunidade de jogar ali pelo meio e tive na última partida e espero que tenha deixado uma dúvida na cabeça do Eduardo", afirma.

Galhardo elogia o comportamento da torcida quando a equipe saiu atrás do placar e fala em "trocar de canal" para a Copa do Brasil. “A torcida tem nos empurrado. No último jogo tomamos o gol e eles continuaram nos incentivando a buscar o empate e a vitória. Agora é virar a chave da Copa do Brasil. Em jogos de mata-mata temos que saber fazer o jogo. E depois voltar o foco para o Santos, no Brasileiro de novo.”

Galhardo é mais um que lembra das lições que ficaram da partida contra o Cruzeiro. “Foi um jogo atípico. Tomar quatro em casa. O Cruzeiro se reabilitou em cima da gente. Um time com grande qualidade. Ficou o exemplo para nós até o fim da temporada. Pra gente sempre entrar com sangue nos olhos. A gente sempre diz que o próximo jogo não pode ser pior do que foi o último. A gente tem uma intensidade muito alta. Tem um grupo muito bom, quem entra e tem dado conta do recado”, afirma. 

A equipe ter saído atrás do placar contra o Sport também foi mais uma lição que ficou para o time. “A gente tem que estar preparado para situações iguais a do jogo contra o Sport. Nós podemos sair ganhando ou sair perdendo. É manter a tranquilidade e buscar o gol a todo tempo. No segundo tempo contra o Sport o Eduardo fez uma simples alteração tática e acabou não deixando mais o Sport jogar. E depois fomos em busca do gol da virada”, conclui.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS