De perto ou de longe, pontepretanos vão acompanhar a Macaca contra o Veléz

Crédito obrigatório para reprodução
das fotos:FábioLeoni

Não faltam opções para quem quer ir a Buenos Aires acompanhar a Macaca – a Ponte Tour, inclusive, disponibiliza uma grande opção de pacotes. Mas e que não puder ir, faz o quê? Se reúne, torce e manda boas vibrações para o time, é claro. Foi o que já fizeram muitos torcedores que não puderam ir até a cidade de San Juan de Pasto, na Colômbia, onde a Ponte conquistou sua classificação para às quartas-de-final da Total Sul Americana. E, é claro, isso deve se repetir na semana que vem quando a Ponte voltar a enfrentar o Veléz na Argentina.

 

 

Um desses macacos fanáticos, Marcelo Ruiz, conta que na noite da partida contra o Deportivo cerca de 40 pessoas se juntaram no clube Círculo Militar para torcer muito pelo time. “Foi muito bacana, a galera toda torcendo. Com certeza o pessoal vai se reunir de novo para o jogo contra o Veléz”, diz.

O torcedor revela que gostaria de acompanhar o jogo de volta perto da equipe. “Ainda não está garantido, mas quero muito ir para Buenos Aires. Estou com algumas pendências profissionais que estão me impedindo. Mas em breve eu defino essa situação”, afirma ele, garantindo que, se não puder ir, vai mais uma vez se unir a uma turma de amigos em volta da TV.

 

 

Outra torcedora que gosta de se reunir com o pessoal para torcer é Talita Silva. Ela afirma que essa união do grupo já virou rotina. “Infelizmente não vou poder ir para a Argentina, mas sempre que a Ponte joga fora nós nos reunimos. Seja no clube ou em algum bar. Já virou rotina acompanhar a Ponte junto dos amigos, onde quer que ela esteja”, completa.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS