Ponte treina nesta manhã e Sacoman, que desfalcará equipe pela primeira vez no ano neste domingo, comemora fato de entrar zerado na segunda etapa do Paulista: jogador está perto de completar 100 jogos pela Macaca

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/VictorHafner

O elenco pontepretano retoma os treinos na manhã desta terça, visando ao confronto contra o Mogi Mirim no próximo domingo (23). Um dos atletas mais regulares do elenco alvinegro, Diego Sacoman é desfalque para a partida do final de semana. O zagueiro tomou o terceiro cartão amarelo e terá que cumprir suspensão, um fato raro neste ano na vida do defensor: desde o início de 2014, ele atuou em todos os confrontos do Campeonato Paulista, o que também está ajudando o atleta a chegar perto da marca de 100 jogos com a camisa alvinegra (até o momento são 93, de 2012 até a rodada passada). Mas se é desfalque na 15ª Rodada, a presença no time titular contra o Santos pelas quartas-de-final é praticamente garantida.

 

“Tem males que vêm para o bem. A princípio não tinha nada projetado por conta do São Bernardo e da possibilidade de ainda ter uma briga pela segunda vaga na última rodada. Mas aconteceu o que queríamos e nos classificamos com antecedência. Por coincidência veio essa suspensão e vou poder entrar na fase seguinte zerado. No final deu tudo certo nesse sentido”, comemora o jogador, que ressalta o quanto o técnico Vadão e os seus companheiros de time têm sido importantes par ele se manter no time titular.

 

“Procurei fazer sempre meu trabalho da melhor forma. Tive momentos bons e ruins, mas com a chegada do Vadão ele me passou confiança e a equipe veio numa crescente no campeonato. Quando todos jogam bem, a individualidade aparece. Com a ajuda de todos, principalmente no setor defensivo – com o César, o Ferrugem, o Magal, o Roberto e o Fernando Bob – meu futebol cresceu. Esperamos dar sequência nesse trabalho e melhorar cada vez mais”, afirma o zagueiro.

 

E os números jogam a favor do defensor da Ponte. Entre alguns fundamentos que o destacam, segundo dados do estatístico Laércio Venditti, Sacoman deu 283 passes (13,6 por partida) com um índice de acerto de 95,1%. Além disso, o zagueiro é o segundo melhor em desarmes – 209 (14,9 por partida) – perdendo apenas para o seu companheiro de zaga César. Para completar, o jogador cometeu 21 faltas (1,5 por jogo) levando apenas 3 cartões amarelos, nos 14 confrontos que disputou. E é com esse retrospecto que o atleta se mostra orgulhoso, não só de si, mas de toda a equipe.

 

“Calamos muitas pessoas que não acreditavam na gente. Felizmente nós, o grupo e a comissão, acreditávamos no nosso trabalho e conseguimos provar dentro de campo. Buscamos o São Bernardo, que estava nove pontos na nossa frente, e hoje estamos quatro na frente deles. Tenho certeza que coisas boas estão reservadas para a nossa equipe nesse campeonato”, diz Sacoman, que avalia que o time tem condições de enfrentar o Santos em pé de igualdade na próxima fase.

 

“Temos um grande desafio diante deles, será um jogo difícil, mas temos condições de ir na Vila e jogar um grande futebol, assim como fomos no Pacaembu e jogamos de igual para igual contra o Palmeiras”, acredita o zagueiro, que mostra total confiança nos torcedores alvinegros.

 

“Para a torcida eu só peço que façam o que sempre fizeram, que é apoiar o time a todo momento. Quando a equipe não está bem, eles sempre nos empurram para que nós consigamos melhorar. O papel deles para nós é muito importante”, ressalta, e completa mostrando todo seu orgulho em vestir a camisa da Ponte Preta.

 

“Sempre procurei respeitar a torcida ao máximo. Mesmo com momentos difíceis, que é normal na vida de todo atleta, busquei fazer meu melhor. Tenho dois anos de Ponte Preta, quase completando 100 jogos, e sempre honro, dou a vida e o sangue nos jogos. Às vezes falhamos, mas respeito e vontade nunca vão faltar”.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS