Elenco treina nesta tarde e atacante Rossi destaca: deixem o favoritismo pros outros que, se Deus quiser, com muito trabalho e humildade podemos chegar longe no Campeonato

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

O elenco da Ponte Preta treina na tarde desta quarta (19) no Círculo Militar de Campinas e o atacante Rossi, autor de um dos gols da Macaca na última partida, tem em mente a fórmula para que a equipe finalize bem sua participação na primeira etapa contra o Mogi Mirim e possa fazer bonito nas quartas de final contra o Santos: trabalho e humildade.

“Estamos nos concentrando bastante, você vê no semblante dos jogadores nos treinos o quanto todo mundo está focado. Então é trabalhar muito e manter a tranqüilidade e a cabeça no lugar, sermos humildes e darmos um passo de cada vez: primeiro pensamos no Mogi, depois no Santos”, afirma.

Para o jovem atleta, na partida deste final de semana a Macaca tem que se dedicar para conseguir mais três pontos no Majestoso. “O professor Vadão nos enfatizou como é importante essa vitória, até porque se depois passarmos pelo Santos poderemos trazer o jogo pra cá. Então é continuar fazendo o que a gente vem fazendo principalmente em casa, explorar a força que todo mundo sabe que temos aqui dentro, entrando ligados e mantendo a cabeça nesta partida.”

Depois, acrescenta, aí sim é ter como meta surpreender o Santos na Vila. Rossi salienta que é importante que o grupo avalie erros e acertos do último jogo – contra o Palmeiras – e se concentre em uma boa atuação, independentemente do fato de o adversário das quartas de final ter uma campanha superior à da Macaca. “Vamos acertar os detalhes, ver o que fizemos errado e procurar tomar proveito disso para não cometer equívocos contra o Santos. Mas deixa o favoritismo pros outros que, se Deus quiser, a gente pode chegar muito longe no campeonato com trabalho e humildade”, afirma.

O jogador também se diz satisfeito por estar balançando as redes com a camisa alvinegra. “Fico feliz com os gols que estou fazendo, isso é fruto do trabalho e é muito bom poder ajudar a Ponte. Mas no sábado passado, contra o Palmeiras, teria trocado com prazer meu gol pela vitória”, diz.

Quanto a uma possível titularidade, inclusive já nesta partida contra o Mogi (na qual Vadão poupará pelo menos os cinco atletas pendurados por cartão amarelo – Adrianinho, Bruno Silva, Carleto, Ferrugem e Silvinho), Rossi fala com lucidez. “Estou aqui desde 2012, esperei a oportunidade de ser titular que veio lá em Roraima e fiquei muito feliz com isso. Depois pude jogar contra o Palmeiras e fiquei satisfeito com o gol, que como disse trocaria pela vitória, mas não tenho pressa, penso que tem que ser o que for melhor pra Ponte e isso vem do professor Vadão, que tem ótimos jogadores à disposição dele, como Ademir, Antonio Flávio, Alemão, Silvinho. Procuro manter a tranquilidade e seguir trabalhando.”

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS