Agora o foco é outro: Ponte se reapresenta na tarde desta terça (11) e Rodinei, que nem conseguiu dormir após o dia do acesso, diz que não para de ver os lances do jogo e de pensar no título da Série B

 

Crédito obrigatório para reprodução da imagem: PontePress/Fábio Leoni

 

Após o acesso conquistado no último sábado (08), a equipe da Ponte Preta volta aos treinos na tarde desta terça-feira (11), no Moisés Lucarelli. Apesar da euforia pelo objetivo alcançado, o foco do grupo agora é outro:o  título da Série B. Obviamente, a alegria permanece entre os atletas, como no caso do lateral Rodinei, que nem conseguiu dormir depois da vitória diante do Bragantino.

“A adrenalina foi grande, eu estava a mil. Nunca tinha presenciado um acesso, ainda mais com uma equipe grande como a Ponte Preta. Foi uma emoção que não tem como explicar. Eu estou sonhando até agora. Não paro de ver os lances do jogo, tudo o que passamos no campeonato até aqui. Está sendo uma emoção muito grande, de coração”, afirma.

Rodinei conta que sequer poderia imaginar antes a experiência inédita que viveu no último sábado. “Eu nunca imaginei na minha vida e hoje em dia eu posso ver a torcida gritando meu nome, a festa que fizeram chegando no Majestoso foi de arrepiar. Agora é trabalhar para buscar o título”,  diz ele,  que elenca alguns pontos que foram importantes para esse acesso.

“É muito gratificante ver o que você fez durante o campeonato inteiro, o trabalho, os altos e baixos como aquele jogo do Atlético Goianiense, que tomamos a virada e parecia que nada ia dar certo. Mas esse grupo é forte: somos unidos, todos amigos e, como a gente sempre diz, esse grupo está chegando por causa da amizade que temos um com o outro. Sem vaidade, ninguém desejando o mal do outro, sempre quando um entra, recebe apoio e é muito gratificante esse acesso sendo alcançado”, comemora o atleta.

Agora as atenções estão voltadas para o jogo contra o Joinville, no próximo sábado (15). E o lateral acredita que vai ser uma das partidas mais equilibradas da competição, mas vê com bons olhos essa disputa pela liderança da competição. “O jogo contra o Joinville vai ser a decisão. Estamos um ponto na frente deles e, se ganharmos, abriremos quatro, faltando três jogos para acabar. Mas se não ganharmos, também não podemos perder. Pelo menos um empate”, ressalta.

Na opinião de Rodinei, o embate vai ser um dos jogos mais difíceis do campeonato. “Mas também muito bom de se jogar. Na minha opinião, as melhores partidas que fizemos no Brasileiro foram essas decisivas, como foi contra o Avaí, o Ceará e o Joinville em casa. Vai ser um jogo bonito de se ver e o melhor vai sair vencedor. Mas vamos lá para ganhar o jogo, treinar certinho, ver o que o professor Guto tem para nos passar e chegar lá e alcançar essa vitória, que será muito importante para conquistarmos o título para Nega Véia”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS