Roberto cobra marcação ainda mais forte durante as partidas e diz que Ponte até pode sofrer para vencer jogos, mas o importante é sair com os três pontos

 

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

Reza o ditado que a vida de torcedor pontepretano não é fácil e até mesmo quando a fase é boa os jogos sempre tem uma carga de sofrimento. Se depender do goleiro Roberto essa sina tem que acabar o quanto antes. Entretanto, o camisa 1 da Macaca deixa bem claro que mais vale vencer com sofrimento do que ser derrotado.

“A frase que falam é que se fosse fácil, não seria Ponte Preta. Nós sempre buscamos fazer um jogo, que acabe mais tranquilamente. As últimas foram em cima do laço, bem apertadas, mas queremos fazer partidas mais tranquilas para não acabar nos deixando com uma carga de estresse bem elevada. Faz bem para a recuperação, já que os jogos são muito em cima um do outro. Mas se não der para ganhar com tranquilidade, vamos ganhando no sufoco mesmo. O que importa é o resultado”, afirma Roberto, que explica que a pressão por vencer e convencer nas partidas não pode deixar afetar o time dentro das quatro linhas.

“A pressão sempre vai existir. Tudo vai até uma linha e quando passa de determinado ponto não é válido. Não podemos deixar a pressão passar essa linha. Eu procuro ficar sempre tranquilo, porque sei que quanto mais nervoso eu ficar dentro de uma partida, pior vai ser meu rendimento. Procuro passar para o pessoal mais novo que jogue com calma, que faça o que tem que ser feito, pois se entra muito pressionado em campo você deixa de render e acaba sendo substituído. E depois em casa você pensa que se estivesse relaxado poderia jogar melhor. Outra coisa é que procuro treinar sempre como se fosse um jogo, pois quanto estiver jogando, seria como se estivesse treinando”, conta.

O camisa 1 da Ponte também analisa o fato de o time ter sofrido gols antes de fazer e o quanto isso torna os jogos mais difíceis. Para Roberto esse problema será resolvido quando o elenco estiver com mais conjunto em campo.

“É complicado ter que correr atrás do resultado. É sempre mais desgastante. Estamos procurando nos cercar para não tomar gols, contudo isso não está acontecendo nesse momento. Os gols contra estão acontecendo, mas os gols a favor também, o que está dando uma equiparada. Isso vai da evolução da equipe e na hora em que todos os setores se encaixarem, tendem a melhorar e pararemos de tomar gols para conseguirmos as vitórias, pois um golzinho já pode dar o resultado que nós esperamos”, diz o jogador, que reforça o quanto o time está se preparando para a partida contra o Boa neste sábado (31).

“Nós temos que começar a marcação desde lá da frente. A marcação não começa na defesa, mas sim onde a jogada é iniciada. Se conseguirmos neutralizá-la já na origem é bem mais fácil, pois vai chegar na defesa sem termos que nos decidir. Uma hora ou outra isso vai acontecer. Nós teremos a parte de vídeo que será mostrada na concentração, mais especifico de onde começam as jogadas do time do Boa, e em cima disso e do que nós vamos ver dos jogos deles, que vamos neutralizá-los para conseguir a vitória”, completa Roberto.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS