Ponte Preta treina na tarde desta sexta (30) e Rildo, mostrando muita motivação em defender a Macaca na temporada, acredita que final do Paulistão de 2014 é exemplo para acreditar no título

 

Crédito obrigatório para reprodução da imagem:
PontePress/Guilherme Dorigatti

 

O elenco da Ponte Preta realiza mais um treino técnico na tarde desta sexta-feira (30). Este será o penúltimo trabalho antes da estreia da equipe no domingo (01), contra a Portuguesa no Moisés Lucarelli, e um dos atletas que ganhou a confiança do técnico Guto Ferreira nesta pré-temporada foi o atacante Rildo. O jogador, que voltou de empréstimo junto ao Santos, defenderá novamente a Macaca nesta temporada e mostra que está empenhado em ter um grande ano no clube.

“Motivação não precisa pedir. Desde o momento que você faz o que gosta, que no meu caso é jogar futebol, e veste uma camisa como a da Ponte, que é grande, não tem como não estar motivado. Eu estou feliz e se eu fizer o meu melhor vai ser bom para a Ponte, para mim e para os torcedores. A Nação Alvinegra pode esperar muita vontade, muita garra e vai ser aquele Rildo de 2013, da Copa Sul-Americana”, ressalta o atacante, que foi finalista do último Campeonato Paulista, quando defendia o Santos, mas que acabou perdendo para o Ituano.

Rildo usa o exemplo do revés de 2014 como um dos fatores para a Ponte brigar pela conquista neste ano. “Temos que brigar de igual para igual. No ano passado o Santos perdeu para o Ituano, como todos viram. Uma equipe de interior, que falavam que o Santos iria atropelar. Não foi isso que aconteceu. Por isso a Ponte, que é a maior força do Interior, tem totais condições de brigar por título”, acredita.

O atacante acredita que o ano passado foi bom, mas que este ano será ainda melhor. “Estou tranquilo. A versão Rildo 2015 tem que ser melhor do que dos outros anos. Em todos os aspectos. Tanto dentro de campo, como fora. Eu tenho certeza que vamos fazer um grande Campeonato Paulista”, diz o jogador, que diz que se mostra concentrado em realizar um grande trabalho pelo clube.

“Minha cabeça está aqui. Já deixo bem claro que meu foco está na Ponte. Se houver uma proposta boa para o clube e eles quiserem me liberar, será uma questão da diretoria. Meu pensamento é aqui desde o momento que eu soube que ia ficar”, reforça o jogador, que também avalia como positivo este primeiro mês de trabalho com o técnico Guto Ferreira.

“Se eu não estivesse focado o Guto não ia me colocar no time. Conversei com ele, disse que ia me empenhar ao máximo, ele já me falou como quer que eu atue, tem tudo para dar certo. É um excelente treinador e vamos fazer uma grande temporada”, completa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS