Ribamar marca dois, mas Ponte empata com o Ituano e disputará a A2 em 2023; foco agora é a série B

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta esteve à frente duas vezes no placar nesta tarde, com gols de Ribamar, mas acabou sofrendo o empate em 2 a 2 – e, mesmo que vencesse, não conseguiria se manter na série A1 em virtude dos resultados dos demais jogos, que não a favoreceram. Assim, infelizmente, a equipe irá disputar a série A2 no Paulista de 2023, pela primeira vez desde 1999.

“Com um sentimento de imenso pesar, eu e nossa Diretoria Executiva pedimos desculpas à imensa e apaixonada torcida da Associação Atlética Ponte Preta pelo descenso à série A2, assumindo desde já o compromisso de conquistarmos a volta à A1 já no ano que vem”, diz o presidente Marco Antonio Eberlin. A Ponte agora volta todo foco ao Brasileiro da série B, no qual estreia em abril contra o Grênio-RS, no Majestoso.

O jogo

A Ponte começou indo pra cima no primeiro minuto, com Matheus Anjos passando para Ribamar, que finalizou com perigo para o Ituano. No segundo minuto de jogo, Pedro Júnior se livrou da marcação e chutou forte contra o gol, mas ela saiu em linha de fundo. O adversário pegou contra-ataque no minuto seguinte, perigosamente, mas Léo Santos salvou a bola em cima da linha.

Aos sete, Fessin saiu pela esquerda e chutou, mas o goleiro adversário tirou para escanteio. Na cobrança, a bola sobrou com Thiagão, mas o chute do zagueiro saiu mascado. A Ponte pressionava e logo na sequência bola levantada na área, Jean Carlos tentou cabecear , mas a bola saiu em linha de fundo.

Aos , Ribamar ganhou na corrida de Léo Santos do Ituano e foi derrubado, em pênalti claro. O próprio Ribamar cobrou, aos 18, e marcou: 1 a 0. NA sequência, quase saiu o segundo: Matheus Anjos entortou dois adversários e cruzou na medida dentro da área. Fessin tentou cabecear e raspou na bola, que acabou saindo em linha de fundo.

Aos 23, Ribamar carregou a bola pela esquerda e foi derrubado por Léo Santos, falta para a Macaca. Matheus Anjos cobrou e a bola explodiu na barreira. Aos 31, Matheus Anjos passou para Ribamar, que chutpu firme contra o gol e ganhou o escanteio. Na sequência, Jean Carlos achou Ribamar e cruzou a bola, mas a zaga cortou de cabeça, mais uma vez para escanteio da Macaca.

Aos 37, descida rápida de Pedro Jr., mas o goleiro adversário conseguiu ficar com a bola. No minuto. Aos 39, em cobrança de falta no ângulo, o Ituano empatou. A Macaca não e abateu e foi para cima. Fessin e Matheus Anjos fizeram bom lance, mas acabaram travados pela defesa do time de Itu.

No segundo tempi, antes do primeiro minuto, Leo Naldi cruzou pela direita e Ribamar apareceu para colocar a bola no fundo do gol: 2 a 1.  Nas sequência, Ribamar levou um empurrão na área e caiu, mas o juiz considerou que não foi pênalti. Aos cinco, Fessin tocou para Leo Santos, que finalizou de fora da área, mas a bola saiu em linha de fundo.

No lance seguinte, Ribamar acabou se machucando ao colocar bola dentro da área adversária e teve que ser substituído – o jogador saiu aplaudido pela torcida.  Aos 18, Ygor Vinhas fez ótima defesa em bola perigosa do adversário. Aos 21, porém, o Ituano empatou, com Gérson Magrão. 2 a 2.

Sem Ribamar, a Ponte lutava, mas tinha dificuldade de chegar ao gol adversário. Aos 33, lance de ataque da Macaca, que ganhou escanteio. Na cobrança na área, a zaga cortou. Aos 37, bom lance de Pedrinho que foi desarmado em jogada duvidosa, mas o juiz entendeu que o adversário foi na bola.

O jogo seguia disputado, com as equipes alternando a posse da bola e a Macaca levando a melhor, mas sem conseguir finalizar com sucesso. Aos 43, Thalles cobrou falta contra o gol adversário, mas ela acabou saindo em linha de fundo. Dois minutos depois, Igor Formiga levantou na área, mas o goleiro adversário se antecipou e ficou com ela. Aos 49, o juiz apitou o fim da partida.

Ponte Preta: Ygor Vinhas; Igor Formiga, Thiago Oliveira, Fabrício e Jean Carlos; Léo Santos (Wesley), Léo Naldi, Fessin (Thalles) e Matheus Anjos (Luiz Fernando); Pedro Júnior (Pedrinho)e Ribamar (Josiel). Técnico: Hélio dos Anjos.

Ituano: Pegorari; Léo Santos, Rafael Pereira, Cleberson e Pacheco; Kaio (Bernardo), Lucas Siqueira, Gerson Magrão (Igor Henrique) e Roberto; Gabriel Barros (João Victor) e Rafael Elias (Aylon). Técnico (interino) Carlos Pimentel.

Gols: Ribamar, aos 18 minutos, e Kaio aos 39 do primeiro tempo. Ribamar no primeiro minuto do segundo tempo e Geron Magrão aos 21.

Arbitragem: Raphael Claus apitou, com Danilo Ricardo Simon Manis e Alex Ang Ribeiro como assistentes. Humberto José Junior foi o quarto árbitro.

Cartões amarelos: Léo Santos (Ituano)

Público Pagante: 2163

Não Pagante: 170

Público Total: 2333

Renda: R$ 38.565,00

Partida válida pela última rodada da primeira fase do Paulistão, disputada no Majestoso.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS