Para o prata da casa Reynaldo, momento importante no Brasileiro foi quando grupo se uniu em busca do acesso; goleiro não teve oportunidade de jogar, mas diz que está no elenco para quando o time precisar dele

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/GuilhermeDorigatti

Ser goleiro não é tarefa fácil. Ainda mais para quem não é titular, como é o caso de Reynaldo, que no Brasileiro da Série B ocupou o cargo de terceiro goleiro no elenco e já está confirmado para 2015 na suplência. De todo modo, o jovem arqueiro, após ter defendido o Mogi-Mirim no primeiro semestre, fez parte do grupo que conquistou o acesso e diz que união do elenco foi fundamental para a volta da equipe à Série A.

 

“O momento mais marcante foi quando estávamos quatro pontos da zona de rebaixamento e com os mesmos quatro pontos de distância do G4. Foi ali que o grupo se uniu, se fechou e acreditou no que o Guto propôs para nós. A equipe começou a vencer e iniciou uma arrancada que culminou no acesso”, revela Reynaldo, que explica o fato de não ter tido chances como titular, e como se vê dentro do grupo.

 

“Eu vejo que cada um tem seu momento dentro do clube. O Roberto jogou muito bem, foi um dos ídolos da torcida e fez jus a posição. O Daniel também é muito bom e eu estava  ali para servir à Ponte Preta. Para dar um subsídio e se acaso precise do meu trabalho eu estou apto a ajudar. A instituição em primeiro lugar”, diz o atleta.

 

Reynaldo também destaca o quanto a rotina de treinos foi pesada durante a competição e tem fé que pode ajudar a Ponte no ano que vem quando necessário. “O trabalho foi árduo todos os dias. Nós sempre sonhamos com uma oportunidade e é normal na vida de qualquer atleta esperar esse momento e passar por isso. Mas o importante é sempre estar visando à titularidade e respeitar quem está acima. E independentemente de qualquer coisa, fazer o nosso trabalho. Jogando ou não, acabamos sendo reconhecidos”, completa.

 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS