Retrospectiva da Macaca 2013: em dezembro, time é o segundo melhor da América do Sul, torcida é campeã; Portugal escolhe Majestoso para a Copa e, com novo técnico, Ponte começa reformulação para voltar a série A

O site oficial da Ponte Preta termina nesta terça (31) a retrospectiva 2013, abordando os principais acontecimentos do mês de dezembro. O mês se iniciou com uma inspeção feita por uma equipe técnica da Fifa no gramado do Majestoso: durante duas horas, os técnicos  verificaram as condições do gramado, tipo de grama, cuidados e maquinários de manutenção, tipo de irrigação, drenagem e outros itens.

Um cuidado necessário, já que neste mesmo mês foi confirmado pela Federação Portuguesa de Futebol que a seleção lusitana, que tem como craque maior Cristiano Ronaldo, se sediará em Campinas e irá utilizar o estádio Moisés Lucarelli e o CT da Ponte como centros de treinamento.

Antes desta confirmação, porém, muito aconteceu com a Ponte Preta.  Logo no início do mês, em dezembro, espetáculo em São Paulo: mais de 30 mil torcedores pontepretanos transformaram o Pacaembu em Macacaembu para assistir à primeira das duas finais entre os dois melhores times da América do Sul no dia 4 de dezembro. Nas arquibancadas, um show inesquecível da torcida. 

 

Em campo, dois times parelhos: tudo igual no placar, com dois gols marcados de bola parada em cobranças de falta indefensáveis – o da macaca saiu dos pés de Fellipe Bastos. A decisão ficaria, então, para o dia 11 de dezembro, mais uma vez na Argentina, onde Ponte e Lanús fariam o combate final pelo título.

O primeiro jogo entre Ponte e Lanús, levado ao ar pela Globo para todo o estado, teve audiência impressionante: média de 21 pontos de audiência, com 39% dos televisores ligados na emissora, índice maior que as últimas partidas de São Paulo (13, contra o Criciúma) e Corinthians na televisão (11, contra o Flamengo).

No dia 11, mais de quatro mil pontepretanos invadiram mais uma vez a capital argentina e o Brasil inteiro torceu pela Macaca. Mas o grito que todo torcedor queria dar permaneceu entalado na garganta e deu lugar a uma sensação de frustração. Em um jogo no qual a Ponte jogou um primeiro tempo irreconhecível, o Lanús  venceu a Macaca por 2 a 0. O resultado não era o que ninguém queria ou esperava e, com ele, a Ponte terminou sua primeira participação da história em uma competição internacional como vice-campeã.

“Fomos vice-campeões, mas a torcida foi campeã, deu show durante toda a competição. Claro que queríamos o título, mas temos que valorizar a campanha que nos trouxe até aqui, eliminando favoritos, e nos colocando entre os dois melhores na primeira competição internacional dos 113 anos de história da Ponte. O torcedor está de parabéns e temos que nos conscientizar que a Ponte, agora, está em outro patamar”, disse o presidente Márcio Della Volpe.

Com a volta para Campinas, os jogadores entraram em férias e se iniciou a reformulação para 2014. Na sexta-feira 13, um dia após o retorno, o técnico Jorginho deixou o cargo.  “Infelizmente não conseguimos ter uma renovação. Nós nem chegamos a discutir com relação a valores porque sabemos da realidade do ano que vem, e a diretoria tem uma responsabilidade muito grande em relação às questões financeiras e sabia que não seria possível manter a condição de contrato que tem comigo e minha comissão técnica. Ao vir para a Ponte Preta já baixei bastante daquilo que eu tinha no Flamengo e no Japão, e não tinha condições de mais uma vez reduzir o salário. Adaptei-me muito aqui e desenvolvi um grande sentimento pela cidade e pelo clube, mas somos profissionais e temos que levar essa questão em conta também”, disse Jorginho.

No lugar de Jorginho, o novo treinador alvinegro foi anunciado no dia 16:  Sidney Moraes, treinador revelação da série B em 2013. “Agradeço a confiança da diretoria, do presidente Márcio e do Marcus Vinícius, que já enfrentei como jogador muitas vezes. Estou muito feliz de estar aqui defendendo um clube da tradição da Ponte Preta, um clube que todos conhecem e respeitam e tem uma torcida apaixonante”, disse. Além dele, Gustavo Bueno, filho de Dicá, assumiu como coordenador técnico do futebol alvinegro.

 

Ainda em dezembro, foi confirmado pela diretoria que, com o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro, haverá queda nas receitas do clube em torno de 70%. “Precisamos ter criatividade para alimentar o clube com recursos vindos de outras formas que não a televisão. Os sócios são muito importantes, e é preciso que o torcedor que nos apoiou tanto nessa Sul Americana continue nos ajudando neste momento difícil em termos financeiros. Outras frentes são os patrocínios e algumas eventuais boas propostas que possam aparecer por nossos atletas. Tudo na Ponte vai passar por uma reformulação e, sem dúvida nenhuma, a primeira delas é a redução da folha salarial do elenco”, pontuava Della Volpe.

Com isso, até o presente momento, três novos atletas foram confirmados: o zagueiro Ricardo Silva, o meia Tchô e o volante Dodô. Não tiveram seus contratos renovados:  o goleiro Edson Bastos,  o zagueiro Wescley, os laterais Artur e Régis, o volante Baraka, os meias Elias e Fellipe Bastos, os atacantes Chiquinho e Adailton. O também atacante William foi emprestado ao futebol estrangeiro.

 

O goleiro Roberto assinou por mais um ano com a Macaca. O volante Ferrugem renovou por mais três pouco antes da final da Sul Americana e Adrianinho está em negociação para permanecer. 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS