Renê Júnior comemora readaptação ao futebol brasileiro e crescimento nas últimas partidas e agradece confiança do técnico Eduardo Baptista

Crédito obrigatório para reprodução:
Daniel Ribeiro/PontePress


 

Após voltar ao Brasil depois de uma passagem pelo futebol chinês, Renê Júnior aos poucos vai se readaptando ao futebol brasileiro. Com uma passagem pela Ásia com 36 jogos e oito gols, Renê vai ganhando confiança para subir de produção nas últimas partidas.

“Estou me readaptando aos poucos, a confiança aumenta bastante. Principalmente a confiança que o professor tem me dado é primordial e ainda tenho muito a evoluir. Sempre soube do meu potencial e sabia que as coisas iam melhorar. A readaptação é normal para quem vem do mundo asiático. Sabia que encontraria essa dificuldade. Demorou um pouco mais do que eu imaginava. Tudo com calma. Tenho me sentido bem durante e após os jogos. Tenho feito um bom trabalho físico e agora é manter para continuar nessa pegada”,
 explica.

O atleta destaca o trabalho em equipe da Macaca para a recuperação nas últimas rodadas. “É mérito de toda equipe. Do professor aos jogadores. Temos que nos fechar bem e o pessoal da frente sempre acha uma bola. Agora é aprimorar cada dia mais”, sentencia.

Para Renê a Ponte precisa ter paciência contra adversários que se fecham atrás, e ficar atento para não cometer erros. “Quando os times vêm atrás, encontramos dificuldades. Tem que ter paciência. O jogo do São Paulo foi um bom teste. Trabalhar a bola que uma hora a gente encaixa uma bola. É paciência. O importante é os três pontos em casa. Nós queremos uma Ponte equilibrada. E nessas últimas rodadas encontramos. Agora temos que manter pra subir na tabela”, afirma.

Questionado sobre o primeiro gol nesse retorno ao Majestoso, Renê cobra a si mesmo. “Tá na hora de sair um gol. O primeiro objetivo é ajudar defensivamente. Na frente o pessoal da conta do recado. Vai sair quando o time precisar”.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS