Recém-chegado, Roger Gaúcho viajou com a equipe para Juiz de Fora e diz que tem condições de ajudar a Ponte

Tudo muito rápido e bem planejado: o meia Roger Gaúcho chegou ontem, foi apresentado hoje e já seguiu viagem com a Ponte Preta para Juiz de Fora, onde o time irá enfrentar o Flamengo na noite desta quarta. Isso porque o próprio técnico Guto Ferreira, além de confiar no futebol do atleta, já havia dito que desde que o jogador se destaca pelas boas condições físicas atuou sob o comando dele nas categorias de base do Internacional.

 
“Na parte física eu tenho essa vantagem”, diz o jogador, relembrando que ficou um período parado na transição entre o Mogi Mirim e a Macaca. “Apesar de que dez dias não muda muito. Treinei ontem e treinei hoje, e me senti bem. Mas vamos aos pouquinhos. Conversei com o André Luís (auxiliar técnico) que, se precisar, estou à disposição e com certeza tenho condições de entrar no segundo tempo eu tenho”, diz.
 
Ele destaca que quer jogar o mais rápido possível e acredita que na Ponte poderá mostrar seu melhor futebol.  “Já vou para esse jogo para dar o meu máximo junto com os companheiros e a buscar esses três pontos fora. No  último time que eu estava, fiz um campeonato bom. Sei que posso render mais, estou com essa confiança”, afirma.
 
Na opinião de Roger Gaúcho, o Campeonato Brasileiro é muito difícil, mas ele está preparado para a competição. “Joguei a série A do Brasileiro pelo Santos e pelo Internacional. No Inter eu tive uma passagem maior, fiquei cinco anos. No Santos foram  três meses, consegui jogar sete partidas. Com certeza eu posso acrescentar, sim, pois conheço bem como é o futebol brasileiro e vou ajudar a Ponte para ir o mais longe o possível.”
 
O meia também conta que está mais maduro do que antes. “Estou aqui pelo reconhecimento, pelo que eu venho fazendo, inclusive nas atitudes.  Acho que as rebeldices ficaram para trás. Agora estou com a cabeça boa. Por isso que eu cheguei nesse nível que eu estou. E fico muito feliz por ter essa chance, que vou agarrar da melhor maneira possível”, garante.
 
O atleta comenta ainda sobre as mudanças de penteado – antes de chegar a Ponte, estava usando um moicano e agora mudou o estilo. “Às vezes eu faço um corte novo. Cada time que eu passo, tento fazer um penteado novo. Então vamos esperar o que vem por aí”, brinca.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS