Primeira democracia racial, Ponte Preta participa do Troféu Raça Negra 2021

Fotos: Divulgação

 

Primeira democracia racial do Futebol e único time das séries A e B a ter um presidente negro, a Ponte Preta participou no último domingo da entrega da 19ª edição do Troféu Raça Negra, que reuniu no último domingo (21) mais de 600 pessoas na capital paulista. Promovido pela Universidade Zumbi dos Palmares e a ONG Afrobras, o troféu foi criado para premiar personalidades negras e não-negras que se destacaram na luta contra o racismo e em favor da inclusão racial.

“Toda a história de mais de 120 anos da Ponte Preta foi construída sobre o pilar da igualdade racial e, para nós, foi uma honra estarmos presentes em um prêmio tão representativo para todos aqueles que lutam contra o racismo e por uma sociedade mais igualitária”, diz o presidente alvinegro Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho.

O mandatário alvinegro esteve ao lado de outros dois destaques de Campinas: a alpinista pontepretana Aretha Duarte, primeira mulher negra e sulamericana a escalar o Everest, e  a vereadora campineira Paolla Miguel, que recentemente se tornou símbolo do combate ao racismo ao sofrer injúria racial em plena sessão da Câmara Municipal de Campinas, desferida por uma cidadã que estava na galeria acompanhando a reunião. As duas receberam, merecidamente, o troféu Raça Negra.

Ao abrir o evento, o reitor da Universidade Zumbi dos Palmares, José Vicente, agradeceu por poder homenagear “os heróis de todas as cores” e ressaltou que a igualdade só será conquistada com educação.

 

Além de Aretha e Paolla, entre os 26 homenageados deste ano estavam o ex-presidente Michel Temmer  (que criou cota de 30% das vagas de estágios da administração pública federal para jovens negros), a cantora Preta Gil,  Christian Gebara (presidente da empresa Vivo de telefonia, que pessoalmente denunciou e combateu o racismo contra um colaborador), a medalhista do vôlei Fernanda Garay, Frederico Trajano (presidente do Magazine Luiza, criador do primeiro programa de trainees para negros da história do país), o boxeador e campeão olímpico Hebert Conceição, as cantoras Ludmilla e Mart´nália e o piloto de f1 Lewis Hamilton, que recebeu o prêmio no hotel quando esteve no Brasil durante o GP de São Paulo.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS