Preto e branco é minha cor: exposição de fotos de Gabriel Uchida no Majestoso encerra semana Hercule Florence neste domingo

 

Crédito obrigatório para reprodução da imagem: PontePress/Rafael Seixas

 

Este domingo (27) o torcedor que for ao estádio Moisés Lucarelli acompanhar a partida entre Ponte Preta e Vasco, válida pelo Campeonato Brasileiro da Série A, terá mais uma atração para conferir. Os pontepretanos poderão ver de perto a exposição “Preto e branco é minha cor”, do fotógrafo Gabriel Uchida.

As fotos vão ser impressas em cartazes (estilo lambe-lambe) e espalhadas pelas dependências do Majestoso para que todos os torcedores possam prestigiar o trabalho ao mesmo tempo em que acompanham o jogo da Macaca.

É importante destacar que, por orientação do corpo de bombeiros, os cartazes vão passar por um tratamento com produto anti-chamas. Só assim a exposição pode ser liberada para o estádio no momento da partida.

 

Semana Hercule Florence:

O Festival Hercule Florence de Fotografia de Campinas, o maior do gênero no interior do estado de São Paulo e um dos mais representativos do país. Nesta 7º edição, o tema é “Impressões do Olhar”. 

“Este festival está crescendo porque a cada ano conseguimos mais parceiros, porque as pessoas estão se dando conta de que Hercule Florence está para a fotografia assim como Carlos Gomes está para a música aqui em Campinas. Campinas, não é a capital da fotografia, mas sim o berço onde tudo foi criado, e estamos trabalhando para elevar a cidade a este patamar”, destaca o curador do Festival, Ricardo Lima.

Gabriel Uchida

Frequentador assíduo de estádios, Gabriel Uchida começou a tirar fotos de torcidas em 2009, quando iniciou seu projeto “Foto Torcida”. “Estava entre amigos comecei a fazer fotos deles e da torcida. Quando vi as imagens em casa gostei e percebi que não tinha isso na imprensa. Era um registro de um lado diferente do futebol que poderia ser conhecido”, comenta Uchida.

“Busco um lado humano, povão. Uma emoção. Uma cara bem feia. Coisas que me chamam atenção”. Para ele, a torcida é fundamental para o futebol. “Pode não estar no tabuleiro, mas está no jogo. Pode influenciar no resultado da partida, mudar resultado. Acho que esse é um dos motivos que me fez virar para torcida e não para os jogadores”, completa o fotógrafo.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS