Prestes a participar de competição de tiro em Criciúma, goleiro Roberto acredita que parada no Brasileiro trará consequências positivas ao time

 

Mira, frieza e precisão são qualidades muito importantes na vida do goleiro pontepretano Roberto, e não apenas quando ele está embaixo das traves defendendo a meta pontepretana. Nem todo mundo sabe, mas o arqueiro alvinegro também pratica outro esporte no qual essas características são importantes para o sucesso: tiro. De sexta a domingo, por sinal, o jogador participará de um campeonato em sua cidade natal, Criciúma, onde passa o período de férias.
 
“Pratico o esporte já há algum tempo e aproveitando que estou na cidade vou participar desta competição no clube. Também estou aproveitando este período de recesso para descansar e curtir a família”, diz o goleiro, que assim como o restante da equipe se reapresenta em Campinas no dia 20 de junho e na sequência segue imediatamente para intertemporada em Águas de Lindóia.
 
Na opinião dele, a parada terá conseqüências positivas para a Ponte Preta, que fez um início ruim na competição – com apenas uma vitória e quatro derrotas – e terá não apenas um prazo de recuperação física e mental como também um período de treinamento intensivo antes da reestréia contra o Náutico, em 7 de julho. “Temos alguns jogadores que chegaram e já foram entrando e teremos gora vinte dias para nos entrosar melhor, é importante treinar o conjunto”, diz.
 
Sobre os dez dias de intertemporada, Roberto acredita que serão ainda mais positivos, inclusive para que a equipe – focada apenas no trabalho e na reestréia – possa conhecer o novo treinador, cujo nome ainda não foi oficializado (a previsão é que seja definido até o final da semana). “Será importante para que todos fiquem mais próximos e haja um entrosamento também com o novo técnico, quanto mais contato o grupo e o treinador tiverem neste momento, melhor será.  Acredito que esta parada realmente nos  trará conseqüências positivas.”
 
Em relação a permanência ou não como titular (na última partida, o goleiro ocupou a posição que até então era de Edson Bastos), Roberto diz que a decisão caberá ao novo comandante alvinegro e que, qualquer que seja, será bem vista por ele. “Voltarei deste período de férias para trabalhar ainda mais e fazer meu melhor para o time ficar bem. Continuar como titular ou não é uma decisão que não é minha: o que eu farei é trabalhar muito, pois se entrar tenho que estar pronto e corresponder”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS