Elenco treina em dois períodos nesta terça (05) e Lucas Benchimol, promovido de auxiliar a preparador físico principal, comemora reconhecimento: profissional iniciou carreira na Base e se aperfeiçoou durante anos para ocupar o cargo

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/DJotaCarvalho

A equipe da Ponte Preta realiza treino em dois períodos nesta terça-feira (05), no CT do Jardim Eulina. Após a reapresentação com trabalhos físicos, o comando das atividades fica por conta do técnico Guto Ferreira. E um dos profissionais da comissão técnica da Macaca que não veio junto com o atual treinador vive uma etapa importante da carreira. Trata-se do preparador físico Lucas Benchimol, que após a saída de Fred Pozzebon – profissional que era da comissão de Dado Cavalcanti – tornou-se o titular da preparação física da alvinegra.

“Estou aqui há cinco anos. Vim para a categoria de base, em um ano passei ao profissional para fazer a função de transição do departamento médico antes de reintegrar o atleta com o grupo. Passei por essa função e também por auxiliar direto. Fui subindo, progredindo, conhecendo todos os departamentos do clube, todas as funções até chegar aqui. Fui me preparando, estudando, passando por vários profissionais aqui e aprendendo com todos, tirando o melhor de cada e esperando a minha oportunidade. Agora ela chegou e me sinto muito feliz, muito preparado e ansioso para fazer o melhor e terminar como todo muito quer, que é voltar para a primeira divisão”, afirma.

Lucas não esconde a satisfação em dar um passo importante na carreira vestindo o uniforme pontepretano. “Não tenha dúvida. A minha maior ligação no futebol é com a Ponte Preta. É onde estou há muito tempo, onde trabalhei em várias áreas, sempre na preparação física, mas exercendo funções diferentes. Não pensaria em outro clube para iniciar essa trajetória, e agora como principal, se não fosse a Ponte Preta”, revela o professor.

Lucas também avalia a situação do futebol praticado na atualidade e como os trabalhos físicos se adequaram ao longo dos anos para que os atletas suportassem o que é exigido. “O futebol, em relação a parte física, vem mudando há muito anos. Não é de agora. Aumentou demais a exigência física do futebol. Até eu que sou preparador físico acho que deram uma atenção exagerada a parte física, a jogador que aguente correr, aguente trombada, força, velocidade e esqueceram um pouco do jogador técnico, que saiba pensar um pouco mais o jogo e que seja mais inteligente. Mas nós temos que acompanhar a evolução, o ritmo e aprender técnicas novas para os atletas conseguirem acompanhar o ritmo atual”, explica.

O preparador físico é só elogios ao trabalho desenvolvido por todos os profissionais da Ponte. “Temos uma estrutura montada aqui no clube há muito tempo, do Ponte IMAP, com departamentos muito bem integrados, de nutrição, fisiologia, fisioterapia, médicos, preparação física, que tem uma sintonia muito grande. Independente do profissional que passava por aqui, a linha de trabalho procuramos manter. Por isso acho que o sucesso não vai vir agora, só vai continuar do que já vem sendo feito há muito tempo aqui dentro da Ponte”, completa Lucas Benchimol.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS