Ponte volta a Campinas nesta segunda e Roberto destaca a atitude da equipe contra o Cruzeiro

 

O objetivo era trazer os três pontos de Uberlândia – de onde a Macaca chega nesta segunda, no início da tarde. O adversário era o Cruzeiro, campeão brasileiro com quatro rodadas de antecedência, e com muita luta e entrega, a Ponte quase surpreendeu a equipe mineira. Quase. O goleiro Roberto lamenta o empate pela situação da Ponte, mas lembra que a equipe enfrentou o melhor time do campeonato fora de casa de igual para igual.

“Fizemos uma partida boa. Jogamos com propriedade. Enfrentamos uma grande equipe e conseguimos neutralizá-los. E tomamos o gol de bola parada. Aí é complicado. E logo em seguida tomamos a virada. São detalhes que fizeram a diferença. Quero deixar bem claro que não jogamos com qualquer time e sim contra uma equipe campeã brasileira com quatro rodadas de antecedência. E nós procuramos fazer o nosso objetivo, ganhar o jogo, mas infelizmente não deu”, diz.

O ponto conquistado fora de casa contra o Cruzeiro ainda mantém a esperança de se manter na elite do futebol brasileiro. Para Roberto, a atitude da equipe na partida contra o Cruzeiro – o grupo que viajou para Minas volta a treinar amanhã à tarde, enquanto os demais integrantes do elenco já treinam nesta tarde – tem que ser a tônica para os próximos jogos. 

“Chegamos à próxima rodada vivos, pelo menos. Enquanto tiver chance nós vamos acreditar. Sou um cara que acredita muito. Falei para o pessoal no momento da reza: já joguei em alto nível e também já fui jogar em gramados que tinha que tirar os bois do campo, com cemitério do lado. As pessoas disseram que eu estava acabado para o futebol. Eu acreditei e estou aqui hoje, jogando na elite. A fé move. Não é esperar cair do céu. É acreditar e lutar até o final. É difícil, é muito difícil, mas não é impossível”.

Roberto também lembra do jogo do Vélez para exemplificar como tem que ser a atitude do time para as próximas batalhas. “Ontem nós pegamos uma equipe mais qualificada que o Goiás, conseguimos neutralizar os caras, fazer os gols e jogar uma grande partida. Nós sabemos o que temos que fazer. O que fizemos no jogo do Vélez é o que temos que fazer daqui pra frente. Aquela euforia do Vélez acabou. Enquanto há vida, há esperança. A atitude tem que ser igual a de ontem. Porque com essa atitude podemos conseguir alguma coisa”, finaliza.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS