Ponte treina na tarde desta segunda-feira (28) e técnico Alexandre Gallo valoriza grupo, após bom futebol da Macaca em vitória sobre o Red Bull

 

Foto: PontePress/FábioLeoni

 

O técnico Alexandre Gallo gostou do que viu na noite deste domingo (27), após ver seus comandados vencerem o time do Red Bull Brasil pelo placar de 3 a 0. O treinador pontepretano, que comanda o grupo em mais um treino na tarde desta segunda-feira (28), avaliou o trabalho da Macaca diante do Toro Loko e destacou o que foi positivo.

 

“A equipe jogou muito bem. O gramado nos ajudou. Muito mérito na partida foi do Felipe Azevedo, por ter feito uma função quase como um segundo meia, onde liberamos mais o Taiberson como atacante. Treinamos essa fechada do Felipe pelo meio de campo, para organizar o setor junto com o Ravanelli e o João Vítor. Conseguimos ter as ações, com ultrapassagens do Reinaldo e gostei do trabalho do Taiberson também. A equipe jogou de uma maneira boa, as coisas aconteceram da melhor forma e os gols saíram na hora certa”, explicou Gallo, que ainda ressaltou.

 

“Estudamos e respeitamos o adversário, como fazemos com todos. Hoje conseguimos o encaixe, mas já fizemos bons jogos, só que de uma outra maneira, buscando o contra-ataque. Hoje conseguimos fazer as inversões. A equipe se postou bem defensivamente. As trocas ocorreram de forma positiva, como as entradas do Nino e do Gilson. No todo foi bom”, acrescentou o treinador.

 

Gallo também falou sobre um dos destaques da partida, o meia Ravanelli. “Ele é um bom jogador, de boa técnica. Ao chegarmos no clube, automaticamente fizemos uma analise dos jogadores que estavam jogando, que estavam no banco e fomos atrás dos jovens também. Isso demanda normalmente alguns jogos. Eu ví que o Ravanelli tem uma boa qualidade técnica, como tem outros na base da Ponte, que estou gostando bastante. Quando sentimos da sua necessidade, por vários problemas que nós tínhamos, acompanhávamos os treinamentos, o desenvolvimento dele e resolvemos dar uma chance. Ele com muita responsabilidade respondeu bem”, disse o comandante, que passou confiança ao jovem, que em sua segunda partida pelo profissional, já marcou seu primeiro gol em cobrança de falta.

 

“Em um treino coletivo que nós fizemos ele fez dois gols de falta. E na preleção falei que se saísse falta frontal era ele que iria bater. Nós tínhamos uma outra jogada do lado oposto, que seria do Reinaldo, que bate forte. Tínhamos essas duas opções e saiu do lado do Ravanelli, que com muito mérito e qualidade fez um golaço”, completou.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS