Ponte se reapresenta nesta segunda e Ramirez destaca: todos os jogadores têm fases boas e ruins, posso não estar no mesmo nível do Paulista, mas a minha dedicação nunca vai faltar

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/GuilhermeDorigatti

 

A equipe da Ponte Preta se reapresenta na tarde dessa segunda-feira (16) no Centro de Treinamento do Jardim Eulina. O grupo alvinegro vai iniciar os trabalhos visando ao jogo de quarta-feira (18) contra o Corinthians, no estádio Moisés Lucarelli, por mais uma rodada do Campeonato Brasileiro da Série A 2013. Mais uma vez, o pensamento só pode ser em uma vitória para reviver as chances de sair da zona de rebaixamento.

 

 

O meio campista Luis Ramirez admite que o time estão abaixo do esperado e, respondendo a críticas,  garante que nunca faltou dedicação de sua parte nos treinos e jogo. “Devendo estamos todos. Se o time está em baixo é porque não estamos fazendo a coisa certa. O responsável pela situação são todos, do roupeiro até lá em cima. Se querem cobrar a responsabilidade de mim, sou um cara com experiência e personalidade e não tenho problema com isso. Todos os jogadores têm fases boas e ruins, posso não estar no mesmo nível do Paulista, mas a minha dedicação nunca vai faltar. A minha motivação é a mesma desde que cheguei aqui”, diz.

 

 

Cachito também fala sobre a cobrança que a equipe vem recebendo da torcida pontepretana. “A torcida está certa no papel dela. Tem que torcer, xingar e ficar brava com nós. É isso que faz uma torcida apaixonada. Isso foi um dos fatores que eu vim para a Ponte Preta, porque eu gosto da torcida e da cobrança. Eu não gosto de dar entrevista nem em momento bom nem em ruim, os repórteres sabem disso, mas não fujo à responsabilidade nunca.”

 

 

O jogador peruano conta também que já teve oportunidades de deixar a Macaca, mas está comprometido em ajudar o time até o final. “Fizemos um grande Campeonato Paulista e ficamos de fora contra o Corinthians, que foi campeão. Eu tive oportunidade de sair da Ponte e decidi ficar. Depois começamos mal o Brasileiro e novamente tive oportunidade de sair para outros times do Brasil e do exterior e mais uma vez preferi ficar. Fiz isso porque sou um cara que, quando me comprometo com alguma coisa, vou até o fim. Quando a situação é difícil seria muito fácil eu sair, mas eu não faço isso. Estou aqui e vou com a Ponte Preta até o fim”, reforça Ramirez. 

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS