Ponte se reapresenta na tarde desta quinta

 

Ponte se reapresenta na tarde desta quinta e Guto Ferreira destaca: tivemos solidez defensiva e vamos continuar brigando para ficar entre os oito na primeira fase do Paulista.
 
Técnico diz que equipe poderia até ter vencido o São Paulo se tivesse conseguido finaliza melhor ontem.
 
Após empatar ontem com o São Paulo, resultado que manteve a Ponte invicta e na liderança do Paulistão ao lado do Santos, o elenco da Ponte Preta se reapresenta na tarde de hoje já visando à partida de sábado contra o Ituano. O técnico Guto Ferreira reforça que o time está firme em busca de seus objetivos e destaca que ontem a Macaca poderia até ter superado o oponente no Morumbi.
 
“Nosso objetivo nesse primeiro momento é brigar por uma vaga entre os oito. Na medida em que atinjamos antecipadamente isso, nós vamos querer sempre mais. O jogo de ontem acabou propondo que jogássemos em contra-ataque, até pelo jogo que o São Paulo impôs. Nos deu a possibilidade de chegar em algumas situações claras. Se tivéssemos tido a felicidade de conseguir uma situação melhor de finalização, talvez tivéssemos saído com 1 a 0”, acredita.
 
Para Guto, na partida da noite de quarta a atuação da Macaca, que foi perfeita na marcação e sistema defensivo, sofreu alguns reflexos do calendário carregado do campeonato. “Hoje nós continuamos liderando junto com o Santos, mas a situação do campeonato é muito difícil. Ontem, por exemplo, não se tratava apenas  de termos enfrentado a equipe titular do São Paulo. Mas é questão de observar quantas vezes essa equipe do São Paulo jogou junto em sequencia, essa foi a terceira vez. A nossa é a sexta. Se notar, muitos dos nossos erros aconteceram por causa de desgaste”, pontua.
 
Para o treinador, a Ponte teve momentos de superação em campo e atuou de maneira sólida em termos defensivos. “No segundo tempo o Ney (Franco, técnico sãopaulino) adiantou os laterais e marcou a saída mais a frente. Tirou a nossa saída mais consistente e aí nós tínhamos que sair com os volantes fazendo passes longos, em cima do centro-avante. Quando conseguíamos sair pelas laterais, chegávamos no contra-ataque, mas era difícil. Creio que se nós estivéssemos em uma situação diferente, um pouco mais inteiro e no equilíbrio físico com a equipe do São Paulo,  talvez pudéssemos impor uma dificuldade maior em cima do São Paulo .”
 
O comandante alvinegro enfatiza que o pensamento agora está focado em conseguir três pontos contra o Ituano no final de semana e dar sequência ao bom desempenho na competição.  “Temos a postura esse ano de buscar sempre o melhor, mas passo a passo. Primeiro temos que alcançar a classificação entre os oito e vamos brigar por ela. Atingindo isso nós vamos brigar por uma situação mais vantajosa. E na hora que entrar no mata-mata é chegar o mais longe possível. Existe um sonho dentro de Campinas e dentro da Ponte. Esse sonho ninguém pode nos impedir de sonhar e vamos trabalhar para torná-lo realidade”, afirma.
 
O treinador acrescenta que sabe das dificuldades que a Ponte irá enfrentar, mas que está preparados para elas. “Se eu não acreditar que podemos chegar lá eu não poderia estar ocupando esse cargo.  A Ponte é um clube que está na primeira divisão do futebol brasileiro, então ela tem que sonhar com alguma coisa a mais, ela pode até não conseguir. Mas tem que ter o espírito brigador, para tentar alguma coisa grande. Nós vamos brigar até o fim: só temos condições de chegar naquilo que sonhamos se batalharmos para chegar e acreditar que é possível”, pontua.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS