Ponte Preta enfrenta Cruzeiro neste sábado (8) e Eduardo Baptista acredita em time focado em busca de resultado positivo; titular da zaga, Fábio Ferreira completa 50 jogos com a camisa da Macaca

 

Foto: PontePress/FábioLeoni

A Ponte Preta entra em campo novamente pelo Campeonato Brasileiro, neste sábado (8). A Macaca enfrenta o Cruzeiro, às 21 horas, no Mineirão e mesmo fora de casa, o técnico Eduardo Baptista acredita em bom jogo dos seus comandados. “A postura é sempre ir para ganhar, buscar a vitória, mas um ponto também seria importantíssimo no Mineirão. O Cruzeiro vem de duas derrotas, está pressionado e entrou no Z4. Temos que ter cuidados, mas personalidade para jogar e buscar o resultado”, afirma o treinador, que apesar dos últimos resultados terem sido adversos, avalia o time com outra perspectiva.

 

“Estamos vindo de jogos extremamente difíceis. Muitos analisam em cima de resultado e não é só isso. Fizemos um grande primeiro tempo contra o Atlético, mas em dois vacilos perdemos o jogo. Fizemos bons jogos contra o Atlético Mineiro, que é um time brigando para ser campeão, mas o resultado não veio. A performance é boa. Temos que ter tranquilidade, porque se ficarmos presos ao resultado podemos cometer algum equívoco, ou caçar culpados onde não tem”, comenta Eduardo, que acrescenta.

 

“É o momento em que a Ponte enfrentou times que estão brigando por título nessas últimas rodadas, caso do Flamengo, em que fizemos uma grande partida, e também de Atlético e Corinthians. São jogos difíceis, já esperávamos isso e é fazer uma grande partida contra o Cruzeiro, pontuar e depois em casa construir uma sequência boa para a classificação”, diz o técnico.

 

O confronto também marca o reencontro entre as equipes, cuja última partida, teve vitória do adversário por 4 a 0, no Moisés. Uma derrota sofrida para os pontepretanos, mas segundo Eduardo Baptista de muito aprendizado.

 

“Eu não vejo a derrota anterior contra o Cruzeiro como um pesadelo, mas sim como uma grande lição. Se fazemos uma boa campanha até aqui devemos muito ao Cruzeiro. Foi aquele momento que era para ter acontecido e mudamos nossa estrutura. Naquele momento tínhamos que fazer uma grande mudança. Diferente de agora. É um adversário difícil. Se conseguirmos um bom resultado contra o Cruzeiro, nós ganharemos moral e força para o restante da competição. Mas não revanche. Temos que ir concentrados, buscando o resultado, para fazer um grande jogo e pontuar. Isso que é o mais importante”, reforça o comandante, que para este confronto não poderá contar com o atual capitão do time, o volante João Vítor, que está suspenso. Para o seu lugar, Élton deve ser o escolhido.

 

“O Élton treinou bem e o Abuda também, mostrou muita eficiência. São dois jogadores com características diferentes. O Abuda te uma força de marcação maior. O Élton também isso, mas sai mais para o jogo. Tem um passe refinado. Joga diferente do Abuda e do João Vítor. Atua 10 metros mais à frente que eles, até por característica. Tem uma postura ofensiva boa quando tem a bola. Vamos tomar a decisão de qual escolher, mas pende para o Élton, pois saiu do time quando era capitão e está retornando. Nós buscamos um espaço na equipe para ele, mas tem jogadores qualidade também entre os onze. Mas acreditamos que o momento seja dele”, revela Eduardo.

 

Já quando o assunto é o setor ofensivo, o treinador ressalta a importância de ter todos do ataque disponíveis. Isso porque na rodada passada não pode contar com Clayson e Pottker suspensos, além de Rhayner lesionado.

 

“Sentimos muita falta disso. É importante ter todos do ataque à disposição. Independentemente de quem inicie, ter para substituir, é importante. Destaco a volta do Clayson que faz bem a função, ofensivamente joga e quando precisa contribui com o Reinaldo na marcação. Temos que saber escolher e entender o jogo contra o Cruzeiro”, avalia.

 

“Estamos acompanhando o Cruzeiro e mesmo antes de enfrentá-los nós assistimos suas partidas. É um time extremamente qualificado. Jogadores com passagens por seleções argentina e brasileira e temos que tomar cuidado. Ter as atenções, mas poder jogar. É um jogo difícil, mas não impossível. Uma vitória da Ponte Preta não é nenhuma zebra”, completa Eduardo.

 

Fábio Ferreira

 

Foto: PontePress/RodrigoCeregatti

O zagueiro Fábio Ferreira, que chegou ao clube no segundo semestre do ano passado, completa 50 jogos. O atleta destacou o fato, mas minimizou. “A expectativa é boa. Fazer 50 jogos por uma equipe igual a Ponte é importante. Mas o foco é a vitória. Esse é o objetivo maior. Independente do momento que eles estão passando, será um jogo complicado. Temos que ter muita atenção”, afirma o defensor, que revela qual o jogo que mais o marcou defendendo a camisa alvinegra.

 

“O gol contra o Atlético Paranaense, no primeiro turno, foi muito bonito. Aquela partida me marcou. Tive grandes jogos com a camisa da Ponte. Vamos buscar subir na tabela e depois temos duas partidas ao lado da nossa torcida”, diz Fábio, que acrescenta.

 

“Esperamos voltar de lá com os três pontos. No primeiro turno perdemos aqui. Vai ser um jogo difícil, mas sabemos da nossa capacidade. Conhecemos as dificuldades do campeonato. O placar não importa. O objetivo é ir lá e trazer a vitória para o Majestoso”, finaliza.

Caso você não esteja no Mineirão, você pode acompanhar a partida da Macaca pelo Premiere FC, pelas rádios esportivas de Campinas – FM 99,1 e AMs 870 e 1170, e pelas webrádios PonteNews e Macacada Reunida.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS