Ponte luta e mostra atitude, mas é superada pelo Cruzeiro e foca em reabilitação contra o Sampaio

Foto: Staff Images/Cruzeiro

A Ponte Preta lutou e mostrou atitude contra o líder Cruzeiro, mas  não conseguiu segurar os donos da casa, que venceram por 2 a 0. A Macaca fez um ótimo primeiro tempo, no qual criou boas chances e tomou um gol no finalzinho, mas na etapa complementar acabou tomando o segundo gol no começo e não conseguiu reverter a situação. Com o resultado, a equipe alvinegra está na 18ª posição, passará a rodada na zona de rebaixamento e foca na reabilitação na noite de quinta (23), quando enfrenta às 21h30 o Sampaio Correa, no Majestoso.

Um detalhe curioso da partida de hoje aconteceu no final da partida, quando o goleiro Caíque França foi expulso e – como a Macaca já tinha feito as substituições possíveis – o volante Wallisson entrou no gol, sem luvas, e ainda fez uma defesa impedindo o terceiro gol do oponente. “O Cruzeiro é um gigante, fizemos o que foi possível, mas não tem nada perdido. Agora é vencer em casa. Sobre terminar como goleiro, desde pequeno eu brinco no gol e quando vi que precisava, me ofereci. Mas não gosto de luvas”, diz.

O jogo

A Macaca foi para cima logo no minuto inicial, com Ramon, que foi parado com falta dura – o atleta teve que ser substituído na sequência. O jovem zagueiro DG mandou para a grande área e ganhou escanteio.  Fessin cobrou fechado e a zaga tirou.

Aos seis, DG tentou ligação direta com Nicolas, mas o Cruzeiro cortou para escanteio. Na cobrança, Fábio Sanches subiu mais alto que a defesa da casa e cabeceou, mandando a bola por cima do travessão. Dois minutos depois, novo ataque alvinegro que terminou em escanteio – o terceiro em nove minutos.

Fessin cobrou e Artur cabeceou, com a bola indo em direção ao gol e assustando o goleiro adversário. Aos 12, Wallisson ganhou dividida na intermediária, invadiu a área e tocou para Nicolas, que ajeitou e bateu, mas foi travado na hora agá.  Aos 15, DG se arriscou na frente e enfiou bola para Nicolas, mas Rafael Cabral saiu da área para fazer o corte.

No minuto seguinte, Nicolas arrematou após cruzamento na área e a bola explodiu em Lucas Oliveira. No repique, houve toque no braço do atacante alvinegro e o juiz marcou falta de ataque. Aos 18, o Cruzeiro chegou pela primeira vez ao gol alvinegro, com Geovanne, mas Caíque França fez defesa tranquila.

Aos 20, nova chegada dos donos da casa, mas Fábio Sanches desarmou. Quatro minutos depois, Nicolas chegou ao ataque pela Macaca, mas foi parado com falta. Aos 27, o juiz marcou falta de Fábio Sanches em Willian. Na cobrança, a bola explodiu na barreira. . Aos 31, Fessin limpou dois na entrada da área, mas foi travado na hora do chute.

Aos 34, Edu recebeu livre na área e finalizou para defesa de Caíque França, mas a jogada inteira não valeu: o auxiliar sinalizou o impedimento após a intervenção do goleiro pontepretano. Aos 39, quase saiu o gol pontepretano. Igor Formiga recebeu ótimo lançamento, dominou e por pouco não balançou as redes: o goleiro adversário defendeu com as pernas e salvou os donos da casa. Aos 41, Nicolas teve boa chance, mas foi derrubado – o juiz não deu falta.

Nas sequência, Fessin passou bola para Wallisson chutar e a zaga cortou de carrinho para lateral na hora da conclusão. Apesar do bom jogo da Ponte, os 44 o time da casa abriu o placar num lance duvidoso. Edu apareceu nas costas de Fabrício e finalizou cruzado, balançando as redes, mas a arbitragem marcou impedimento. No VAR, porém, o gol foi validado. 1 a 0. Aos 49, o juiz apitou o final do primeiro tempo.

No segundo tempo, a Ponte chegou pela primeira vez no minuto inicial, com Nicolas chutando de longe, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos dois, porém, o líder da série B ampliou. Rafa Silva, em posição duvidosa, ficou com a sobra pela direita e cruzou rasteiro, com Bidu aparecendo na segunda trave para completar.

A Ponte não desistia e tentava chegar ao gol. Aos 13, Igor Formiga recebeu na direita, cortou para o meio e soltou um petardo, mas Rafael Cabral defendeu em dois tempos. Aos 22, ataque de Edu, qie foi bem desarmado por DG – o jovem zagueiro, porém, se machucou no lance e teve de ser substituído.

Aos 29, Matheus Anjos desceu pela esquerda até a linha de fundo e cruzou. Wallisson apareceu na área e desviou de cabeça, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 30, ataque perigoso dos donos da casa, desarmado por Igor Formiga, que armou contra-ataque, porém foi marcado impedimento de Ramires. Aos 36, Artur arriscou de longe e a bola desviou na zaga, mas Rafael Cabral defendeu.

Aos 45, em um lançamento do Cruzeiro, Caíque França acabou tocando a bola com a mão fora da área e foi expulso. Como a Macaca já tinha feito as mudanças a que tinha direito, Wallisson foi para o gol e já no primeiro lance do Cruzeiro saiu d soco impedindo o terceiro gol. Aos 51, o juiz apitou o final da partida.

 

Ficha do jogo

Ponte Preta: Caíque França; Igor Formiga, Fábio Sanches, Fabrício, Douglas “DG” Mendes (Matheus Anjos) e Artur; Léo Naldi, Wesley Fraga (Amaral)e Ramon Carvalho (Wallisson); Fessin e Nicolas (Ramires). Técnico: Guilherme dos Anjos.

Cruzeiro: Rafael Cabral; Zé Ivaldo, Oliveira, Eduardo Brock e Geovane (Rômulo); Neto Moura (Adriano), Willian Oliveira e Fernando Canesin (Machado), Bidu, Rafa Silva (Rodolfo) e Edu (Breno). Técnico: Paulo Pezzolano.

Gols: Edu, aos 44 minutos do primeiro tempo; no segundo tempo, Bidu aos dois.

Arbitragem: Paulo Roberto Alves Júnior apitou, com Rafael Trombeta e Victor Hugo Imazu dos Santos como assistentes. Vinicius Gomes do Amaral foi o quarto árbitro.

Cartões amarelos: Rafa Silva (Cruzeiro); Fábio Sanches (Ponte)

Cartão vermelho: Caíque França

Jogo válido pela 13ª rodada da série B, disputado no Mineirão

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS