Ponte enfrenta São Paulo no Morumbi com o objetivo de se aproximar do G6 e técnico Eduardo Baptista acredita em confronto equilibrado contra rival paulista

 

Foto: PontePress/FábioLeoni

A Ponte Preta enfrenta o São Paulo na tarde deste sábado (22), no Morumbi, às 17 horas. O jogo, válido pela 32ª Rodada, põe frente a frente a Macaca, que está em 10º lugar com 45 pontos ganhos e o time paulista que está duas posições abaixo, com 39 pontos somados. O técnico Eduardo Baptista afirmou que a semana de trabalho foi muito boa, serviu de recuperação para os atletas, que vêem de um ritmo intenso de jogos, mas que o time está focado em buscar algo a mais do que a permanência no Brasileirão.

 

“Essa semana foi muito mais de recuperação física. Diminuímos as cargas de treinamento para recuperar a maioria deles, porque o desgaste vinha grande, mas todos trabalharam com muita concentração. E estamos buscando. Ainda temos um objetivo vivo e não podemos abaixar a guarda”, disse o treinador, que vê esse confronto diante do São Paulo de uma forma ainda mais interessante.

 

“É um jogo especial para o treinador também. Jogar em um Morumbi lotado, um estádio emblemático, histórico, contra uma grande equipe. Nós buscamos vitórias para chegar em um nível onde se disputa jogos como esse. É especial jogar em um Morumbi, Pacaembu, Maracanã lotados. E a Ponte está em uma condição boa, podendo enfrentar o São Paulo de igual para igual e isso é importante. Treinamos alguns pontos que o adversário trabalha, mas todos estão conscientes e preparados para buscar o resultado”, ressaltou.

 

A respeito do adversário, Eduardo Baptista acredita que encontrará uma equipe qualificada, mas que a Ponte tem condições de enfrentar em pé de igualdade. “É um time mais aguerrido e mais atento. Talvez se pegássemos o São Paulo de anos atrás, que buscava o G4, o título, seria um time com mais confiança, que arriscaria um pouco mais. A característica do jogo muda um pouco, mas ao São Paulo é muito forte e será empurrado pela sua torcida. A Ponte Preta tem que ter as mesmas atenções defensivas, mas com a personalidade de jogar quando tiver a bola, tentar ir para cima e buscar o resultado. O nosso objetivo está à frente e muito próximo”, afirmou o técnico, que destacou também o trabalho desenvolvido pela Ponte até o momento.

 

“Nós conseguimos criar algumas metas e elas têm sido batidas, sendo a principal delas eliminar qualquer risco de rebaixamento. E para a Ponte Preta, com o nível de orçamento que se tem, de R$ 1.800.000,00, não se pode falar em G4 ou G6. Tem que ser responsável para se falar em manutenção com esse orçamento e foi isso que nós fizemos”, explicou o comandante, que acrescenta.

 

“Trabalhamos com os atletas e a partir do momento que atingíssemos essa meta, poderíamos pensar em algo mais. Conseguimos atingir e estamos há sete jogos do final. Claro que isso mexe de um lado positivo, com a satisfação de ter atingido o objetivo e poder trabalhar para chegar em uma posição melhor. Mas sabemos que muito desses sete jogos passam pelos próximos dois. Temos que pontuar, buscar resultados fora de casa, pelo menos quatro pontos nesses dois jogos. São duas finais e é assim que temos que encarar. Depois temos nove pontos em casa para disputar nos cinco jogos que restam. Se conseguirmos pontuar nesses dois, vamos entrar muito fortes nessa briga”, completou.

 

Caso você não esteja no Morumbi, tem como opções acompanhar a partida da Macaca pelo Premiere FC, pelas rádios esportivas de Campinas – FM 99,1 e AMs 870 e 1170, e pelas webrádios PonteNews e Macacada Reunida.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS