Ponte encara Santos na noite deste sábado (17) em busca de nova vitória e regularidade; Kleina quer mentalidade vencedora para primeira conquista fora de casa no Brasileiro

Foto:PontePress/FábioLeoni

A Ponte Preta enfrenta o Santos às 21 horas deste sábado (17), no Pacaembu, em busca da primeira vitória fora de casa. O técnico Gilson Kleina não poderá contar com Nino Paraíba, suspenso pelo terceiro cartão, mas em compensação terá de volta o atacante Emerson Sheik, o zagueiro Rodrigo e o volante Fernando Bob. A expectativa do treinador é de um confronto difícil, porém Kleina acredita em reencontrar o equilíbrio da equipe e conquistar a primeira vitória da Macaca fora de casa na competição.

“Nos últimos jogos não temos conseguido repetir as escalações, temos que ter a tranquilidade para encontrar um encaixe com os atletas que temos à disposição e espero que este encaixe ocorra hoje.Vamos pegar uma equipe que joga em velocidade e tem qualidade, mas isso é série A. Estamos fazendo de tudo para ter fora de casa o mesmo nível de atuação que temos no Majestoso, encontrar um equilíbrio. É fato que nesta competição todos os times que jogam fora estão tendo muita dificuldade em vencer, mas espero que mudemos esta realidade no jogo deste sábado”, pontua.

Kleina enfatiza que quer um time mais agressivo do que na partida passada, quando a Macaca foi derrotada no Rio de Janeiro pelo Flamengo. “No último jogo estávamos marcando bem, eliminamos a construção de jogadas deles e não vi o Flamengo com chance e gol, e sim com ímpeto de linha de fundo e jogadas na área, O problema é que nós não tínhamos agressividade, força”, diz.

Em relação a um sentimento de “vingança” do Santos por ter sido eliminado pela Macaca nas quartas de final do Campeonato Paulista, Kleina descarta a hipótese.  “Devemos ter uma mentalidade vencedora. Se eliminamos o Santos na época foi por mérito, conquistamos uma vantagem mínima no primeiro jogo e tivemos competência nos pênaltis, saímos fortalecidos daquele jogo. Não acredito que eles vão resgatar isso, mas nós é que temos que resgatar nossa competitividade e fazer um grande jogo.”

O comandante alvinegro também acrescenta que a troca de técnicos do adversário (Levir Culpi assumiu o comando da equipe litorânea), por mais que motive os atletas oponentes, não deve ser foco de preocupação da Ponte. “Temos que nos preocupar é com a nossa atitude e fazer o encaixe de uma sequência. Acredito que quando fizermos a primeira vitória fora de casa, nossa regularidade e sequencia tem tudo pra ser muito positiva. E temos que tentar repetir escalação para que tenhamos regularidade, que é o que pede uma competição longa de pontos corridos”, diz.

O treinador não antecipa a equipe que irá colocar em campo logo mais, pois prefere aguardar mais para saber a opção do adversário. Contudo, antevê duas opções prováveis: uma com três atacantes ou uma com três volantes. “Pensamos em duas situações, uma preenchendo mais o meio campo e outra com Lucca, Sheik e Lins, ou Claudinho, atuando  em mais velocidade”, pontua.

O pontepretano que não for ao Pacaembu para acompanhar a partida desta noite tem como opção acompanhar o jogo pelo canal Premiere, em pay-per-view, ou pelas rádios esportivas de Campinas, em FM 99,1 , AM 870, AM1170 ou ainda pelas webradios PonteNews, Alberto César e Macacada Reunida.

Notícias Recentes

NOTA DE ESCLARECIMENTO: IVAN

A Ponte Preta informa que, diferentemente do que foi divulgado pelo site Futebol Interior, a Ponte Preta possuí 100% dos direitos econômicos do goleiro Ivan e nem poderia ser diferente, uma vez que a FIFA não permite a transmissão

Leia mais »

REDES SOCIAIS