Ponte conquista primeiro ponto fora de casa no dérbi 203, que terminou sem gols

Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta conquistou o primeiro ponto fora de casa na série B no dérbi 203, que terminou sem gols no início da noite deste domingo. A Macaca teve mais volume no primeiro tempo, com destaque para boas defesas de Caíque França e uma cabeçada em lance de ataque alvinegro que obrigou Lucca e Norberto a atuarem com touca de natação para conter sangramento dos ferimentos resultantes.

No segundo tempo, marcado por muitas faltas, a Ponte deu mais trabalho ao goleiro adversário, mas ninguém mexeu no placar. A equipe do técnico Hélio dos Anjos – que chega aos oito pontos  e está na décima colocação, com a mesma pontuação do oitavo e do nono – volta a campo às 19 horas de sexta-feira, enfrentando o Novorizontino no Majestoso.

O jogo

O jogo começou corrido e logo aos 39 segundos, os donos da casa já pararam lance da Macaca com falta em Echaporã. Na sequência, nova falta sobre o atacante, mais perto da área, que Norberto cobrou e a bola ganhou muita força, encobrindo o gol adversário. Aos trê, Jean Carlos desceu para o ataque, se livrou da marcação e cruzou, a zaga oponente cortou para a lateral.

Aos quatro, os donos da casa fizeram ataque perigoso, mas Thiago Oliveira cortou.  Aos cinco, novo ataque do adversário, com Júlio Cesar chutando bola perigosa para bela defesa de Caíque França. Na cobrança de escanteio, o camisa 12 fez nova boa defesa e na sobra saiu um gol em posição de impedimento, corretamente não anotado pela arbitragem.

Aos oito, novo ataque que terminou em boa defesa de Caíque. No minuto seguinte, Echaporã roubou a bola na saída bugrina e chutou firme, mas a bola explodiu na zaga. A Ponte tinha mais posse de bola e tentava encontrar espaços na defesa do adversário, que apostava em ataques rápidos.

Aos 15, bom ataque da Macaca, com Danilo Gomes chutando bem para corte da zaga adversária. A bola sobrou com Léo Naldi, que chutou mais uma vez e ganhou escanteio. Aos 20, lance de velocidade da Ponte, que terminou com bomba de Danilo Gomes que explodiu na zaga. Na sequência, Amaral teve a chance do chute, mas a bola saiu em linha de fundo.

Aos 23, boa chance d Echaporã, que chegou ao fundo do campo e chutou. A defesa desviou em cima, para a área, e Lucca cabeceou, mas a bola saiu pela linha de fundo. No lance, Lucca e Norberto se chocaram de cabeça e o jogo teve de ser pausado, até mesmo para que os dois jogadores alvinegros fossem atendidos e colocassem toucas d natação para estancar sangramentos na cabeça.

Aos 30, Ramon e Echaporã fizeram boa triangulação, que terminou com chute desviado pela zaga adversária. Cinco minutos depois, Danilo Gomes saiu em bola rápida, mas foi parado com falta.  Aos 38, novo lance de ataque alvinegro, mas o juiz marcou falta de ataque de Danilo e, na sequência, anotou um impedimento de Lucca.

Aos 40, nom lance com Echaporã cortando a zaga e passando para Lucca, mas a zaga cortou. No lance seguinte, Jean Carlos chegou na linha de fundo e ganhou escanteio. Aos 41, Ramon arriscou de longe e Ronaldo Alves afastou. A Ponte seguia pressionando e aos 42, Danilo Gomes cruzou na área e bola saiu pela linha de fundo.

Aos 46, Norberto saiu em velocidade e passou para Danilo Gomes, mas a bola saiu antes que o atacante a pegasse. Aos 50, Norberto cobrou falta na área, mas a zaga cortou de cabeça. Aos 52, o juiz apitou o final de um primeiro tempo intenso, mas sem que ninguém mexesse no placar.

No segundo tempo, Thiago Oliveira saiu com a bola logo no primeiro minuto e foi parado com falta. Aos cinco, bom lance da Macaca, que terminou com Echaporã mandando uma bomba na zaga bugrina. Na sequência, Norberto bateu cruzado e Diogo Mateus afastou.

Aos nove, cobrança de falta perigosa do adversário, que Caíque França defendeu. Aos 11, Danilo Gomes foi parado com falta. Ramon cobrou, mas o goleiro oponente defendeu. Aos 20, Danilo saiu em contra-ataque, mais uma vez parada com falta. Os donos da casa usavam o recurso continuamente para segurar a Ponte, e Jean Carlos foi a vítima seguinte, com Silas levando amarelo por parar o contra-ataque.

Aos 23, mais uma falta parando lance alvinegro, de Wallison, e novo amarelo aos domos da casa. Aos 25, Ramon ultrapassou a zaga e passou para Echaporã, que mandou a bola na área e ela foi cortada para escanteio. O jogo seguia truncado e aos 31 Echaporã teve boa chance, mas foi desarmado na hora do chute. Na sequência, o atacante teve nova oportunidade, mas o chute saiu fraco, para defesa do goleiro oponente.

Aos 35, boa jogada de Wallisson em contra-ataque. A bola chegou em Echaporã, que tentou sair da marcação para passar, mas não conseguiu e acabou chutando mascado, e o goleiro oponente defendeu. Aos 37, belo lançamento de Bernardo para Lucca, que foi bloqueado na hora do chute. O Guarani tentou o contra-ataque com Lucão do Break, mas Thiago Oliveira, com autoridade, cortou a jogada.

Aos 39, nova boa chance com Lucca, que passou para Echaporã, mas Kozlinsk se adiantou e conseguiu ficar com ela.. Aos 50, a partida terminou, sem que ninguém conseguisse mexer no placar do dérbi 203.

Ficha do jogo

Ponte Preta: Caíque França; Norberto (Bernardo), Thiago Oliveira, Fábio Sanches (Fabrício) e Jean Carlos (Igor Formiga); Amaral (Wallisson), Léo Naldi e Ramon Carvalho; Danilo Gomes, Lucca e Echaporã. Técnico: Hélio dos Anjos.

Guarani: Kozlinski; Diogo Mateus, João Victor (Derlan), Ronaldo Alves e Matheus Pereira; Eduardo Person (Madison), Leandro Vilela (Silas) e Giovanni Augusto; Bruno José, Nicolas Careca (Yago) e Júlio César (Lucão do Break). Técnico (interino): Ben-Hur Moreira.

Arbitragem: Luiz Flávio de Oliveira apitou, com os assistentes Daniel Paulo Ziolli e Neuza Inês Back. Thiago Luís Scarascati foi o quarto árbitro.

Cartões amarelos: Amaral, Norberto, Thiago Oliveira, Ramon (Ponte Preta); Leandro Viilela, Matheus Pereira, Silas, Giovanni Augusto, Júlio César, Madisson (Guarani)

Público pagante: 5.924

Público total: 6544

Jogo válido pela sexta rodada da série B, disputado no estádio Brinco de Ouro da Princesa.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS