Márcio Della Volpe e Marcus Vinícius falam sobre planejamento da Ponte para 2014

Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/GuilhermeDorigatti
 
 
Com o final da temporada 2013, o planejamento do ano seguinte já começou na Ponte Preta. O principal tópico deste quesito é a escolha do novo treinador do clube. O departamento de futebol da Macaca vai preparar uma lista com possíveis nomes até esta segunda-feira (16) e, a partir daí, iniciar os contatos para esta definição.
 
 
O gerente de futebol Marcus Vinícius fala sobre o perfil esperado para o novo comandante da Ponte. “O perfil precisa ser de alguém jovem que esteja iniciando a carreira e seja trabalhador, honesto e que vista a camisa da Ponte Preta, assim como foi o Jorginho. Não podemos fugir disso, vamos procurar um treinador que chegue aqui, entenda a nossa maneira de trabalhar, sempre franca e jogando limpo, e queira vencer junto com a gente.”
 
 
Com o rebaixamento para a Série B do Campeonato Brasileiro e a queda nas receitas do clube, o presidente Márcio Della Volpe projeta um novo orçamento em 2014. “Vamos ter uma queda de orçamento em torno de 70% e precisamos ter criatividade para alimentar o clube com recursos vindos de outras formas que não a televisão. Os sócios são muito importantes, e é preciso que o torcedor que nos apoiou tanto nessa Sul Americana continue nos ajudando neste momento difícil em termos financeiros. Outras frentes são os patrocínios e algumas eventuais boas propostas que possam aparecer por nossos atletas. Tudo na Ponte vai passar por uma reformulação e, sem dúvida nenhuma, a primeira delas e a redução da folha salarial do elenco.”
 
 
Depois de definir o novo treinador, o próximo do planejamento é justamente a definição do elenco. “Muitas coisas vão acontecer agora, até porque alguns jogadores vão receber o assedio de outros clubes e não dá para segurar todos, além de alguns que não vão renovar por motivos financeiros ou de desinteresse do clube. Vamos tentar acertar tudo isso o mais rápido possível, já com o novo treinador para correr o menor risco de erro. Vamos buscar garimpar novos jogadores como já fizemos com Luan, Cleber, Cicinho, Renatinho, Uendel, Rildo, Cesar e tantos outros”, diz Marcus Vinícius, que ainda explica a situação de renovação com o goleiro Roberto.
 
 
“Vamos fazer de tudo para renovar com o Roberto, que é um grande goleiro e ótimo para o grupo. É claro que vamos ter um limite financeiro, mas vamos lutar muito por isso. Depois vai caber ao próprio Roberto aceitar ou não”, afirma.
 
 
Sobre o restante dos atletas do atual elenco, o presidente da Macaca esclarece que, até o momento, não recebeu proposta oficial por nenhum jogador. “Não recebemos nenhuma procura sobre o Uendel até o mento. A única consulta que recebemos foi sobre o Rildo, mas não foi nada de concreto, apenas uma consulta de empresários. Todos os nossos atletas tem multas contratuais e só saem da Ponte Preta se tiver dinheiro na frente, nada de empréstimos ou outros negócios. Quando subimos para a Série A praticamente todos os jogadores eram emprestados e nos preparamos para mudar isso”, pontua Della Volpe, completando com a situação dos poucos jogadores emprestados.
 
 
“Temos algumas exceções como o Baraka, que está com o passe alugado para nós, e agora vai ficar dependendo da decisão dele. O Fellipe Bastos e o Leonardo não possuem vinculo com a Ponte e vão retornar aos seus clubes. Na questão dos nossos jogadores emprestados, o Atlético Paranaense está interessado na compra do Bruno Silva, mas até agora não existe nada de concreto. O Rodrigo Biro retorna para cá e o Elias volta a ser do Atlético, assim como na questão do Alemão e do Adaílton com o Vitória. O Everton Santos também tem o interesse do Figueirense, e estamos aguardando uma posição.”
 
 
Márcio Della Volpe também fala sobre o desempenho do time em 2013. “Começamos o ano muito bem com o recorde de invencibilidade no Campeonato Paulista, porém caímos de uma forma assustadora nas Quartas de Final. O Brasileiro foi terrível, principalmente o primeiro turno que praticamente já decretou a nossa queda. A Sul Americana tinha uma proposta diferente, o Jorginho conseguiu fazer a união do grupo e conseguimos resultados surpreendentes. As vitórias em cima do Vélez e do São Paulo nesta competição foram resultados muito expressivos. Depois veio a decepção com a derrota na final e o que podemos falar? Tínhamos uma chance enorme de salvar 2014 e não salvamos. Temos que fazer de tudo para já subir neste ano, criarmos o costume de disputar grandes jogos e tirar essa sina de não ser campeão”, diz o presidente.
 
 
Por fim, Marcus Vinícius deixa um recado para a torcida alvinegra. “O torcedor pode ter certeza que do lado de cá existem pessoas honestas, sérias e comprometidas. Nós vivemos 24 horas por dia de Ponte Preta, damos mais importância para a Ponte do que para a nossa própria família. Vamos lutar ainda mais do que lutamos e ver onde estão os erros que cometemos para evitá-los. A torcida pode ter certeza que aqui tem trabalho e honestidade. E de que nós jamais vamos fazer nada para prejudicar a Ponte. Podemos errar por excesso, mas nunca por omissão ou desonestidade”, finaliza o gerente de futebol.

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS