Parte do grupo que vai ficar em Campinas, Cicinho destaca confiança nos companheiros e diz que não estrear pela Copa do Brasil dá um sentimento misto de tristeza e felicidade

 

O sentimento é confuso. De um lado, muita vontade de jogar com a camisa da Ponte na quarta-feira e uma tristeza por não estar seguindo viagem a Sergipe para fazer isso. Por outro lado, o alívio em poder ter mais tempo de recuperação para enfrentar o Palmeiras no Majestoso no domingo. É assim que se sentem os jogadores titulares da Macaca, que permanecerão em Campinas enquanto os colegas viajarão ainda hoje para Aracaju e, na sequência, para Itabaiana, onde estreiam na Copa do Brasil na noite de quarta.
 
“Todo jogo a gente quer jogar. Mas sabemos que é por um bem maior. A gente vem de uma maratona de jogos difíceis, então essa decisão da comissão é válida, até porque vamos ter uma partida  importante contra o Palmeiras também. Então a gente fica triste de não poder ir, não poder jogar, mas fica feliz por ter um descanso a mais e tempo de trabalho para esse confronto importante contra o Palmeiras, pois queremos vencer para nos mantermos em cima na tabela”, diz o meia Cicinho.
 
O jogador destaca que o confronto inicial da Copa do Brasil não será fácil, mas acredita no potencial dos companheiros que entrarão em campo. “A gente sabe que vai ser um jogo difícil, mas a equipe está preparada. A gente vê nos treinamentos que a qualidade é a mesma. E até mesmo nos jogos, quem entra corresponde. Então acredito que não vai haver obstáculos em relação à qualidade da nossa equipe.”
 
Cicinho conta que vai assistir à partida pela televisão e torcer muito pela Macaca. “Vou ficar de olho, torcendo muito. Sei que se fosse jogar essa partida eles também torceriam por mim. E todos eles têm condições de jogar. O Wellington Bruno já foi titular, o Giovani já entrou em partidas, o Sacoman é um tremendo zagueiro… todos estão bem e tenho certeza que vão fazer um bom jogo lá e trazer o resultado positivo”, diz.
 
Cicinho afirma que as metas da Ponte estão bem traçadas. “Nosso primeiro objetivo é classificar ali entre os quatro no Paulista. Mesmo sabendo que vai ter o jogo da Copa do Brasil, no qual a gente também vai querer passar de fase, se possível matando o primeiro jogo lá. Se não, vamos ter que jogar uma outra partida aqui.  No Paulistão a gente já conquistou o objetivo de classificar entre os oitos e nossa equipe está evoluindo no campeonato, temos grandes chances de chegar na final. Então temos que manter o foco e conquistar mais este objetivo”, acredita. 
 
Em relação à partida contra o Palmeiras, o jogador crê em um bom desempenho no Majestoso. “Pra gente é expectativa de qualquer outro jogo: principalmente dentro de casa, o nosso objetivo é vencer sempre. A gente sabe que vai ser um jogo difícil, eles não estão com a classificação assegurada, e nós estamos buscando nos consolidar entre os quatro. Dentro de casa temos conseguido as vitorias e vamos entrar bem determinados para conseguir mais uma no domingo”, garante. 
 
Para isso, diz Cicinho, a atenção terá de ser redobrada. “Espero que nossa invencibilidade dure até o final do campeonato, mas a gente já bateu o recorde de 1981 e agora a pressão aumenta cada vez mais. Todo time quer tirar a nossa invencibilidade. Estamos enfrentando uma dificuldade muito grande na marcação e acredito que temos que estar cada vez mais atentos para não sermos surpreendidos dentro de casa”, conclui. 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS