Com expectativa de ser titular, desta vez pelo Paulista, goleiro João Carlos acredita em equipe ainda mais motivada por enfrentar Mogi Mirim

Publicado em: 07/03/2015


Crédito obrigatório para reprodução da foto:
PontePress/GuilhermeDorigatti

Quem vive a expectativa de continuar vestindo a camisa 1 da Ponte Preta neste sábado é o goleiro João Carlos. Titular no último confronto da Macaca, contra o Vilhena pela Copa do Brasil, o arqueiro pode continuar defendendo a meta alvinegra nessa partida diante do Mogi Mirim, às 18h30, fora de casa. Matheus, que vinha como titular, é dúvida para o confronto, já que sentiu dores musculares dos treinamentos. Caso não possa atuar, João Carlos e Reynaldo estão à disposição. De qualquer forma, a motivação por enfrentar uma equipe que está bem no Paulista é grande.

“Tanto para um lado, quanto para o outro: nos motiva jogar contra uma equipe que vem embalada e com certeza o Mogi Mirim vai vir motivado para ganhar da Ponte Preta, que também está bem. A motivação é muito grande e pela campanha dos dois times será um grande jogo”, afirma João Carlos, que também analisa a estreia que fez diante do Vilhena.

“Foi um pouco atípico. Uma viagem longa, um campo que dificultava as situações. Mas fizemos uma boa partida. Agora, no Campeonato Paulista, é uma situação completamente diferente. É um jogo difícil, contra uma equipe que está embalada. Espero, se eu entrar, poder ajudar a Macaca”, diz o provável camisa 1, que acredita que uma seqüência de jogos tende a beneficiar seu futebol.

“É importante para pegar ritmo de jogo também. Contra o Vilhena foi um jogo diferente, como vínhamos falando, um campo difícil de se jogar, e fazia muito tempo que eu não atuava. Mas no Campeonato Paulista é uma outra situação. O Mogi é uma equipe tecnicamente superior ao Vilhena. Essa sequência é boa e nesta segunda partida acredito que eu esteja mais habituado e que possamos fazer um grande jogo”, ressalta o goleiro.

Sobre o colega Matheus, João Carlos espera que o companheiro de posição volte a integrar o grupo o mais rápido possível. “Acredito que o Matheus saiu do treinamento só por precaução. Ele estava sentindo um incômodo e a comissão técnica decidiu preservá-lo. Mas são coisas do futebol. Por isso é importante ter um elenco. Acredito que não há nada grave com o Matheus e ele vai estar junto da gente em breve”, conclui.


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais