Preparador físico Juvenilson fala sobre importância do período maior entre jogos

Publicado em: 11/10/2021


Foto:PontePress/DiegoAlmeida

Após um final de semana merecido de descanso, já que o elenco alvinegro vinha seguindo uma verdadeira odisseia de viagens e jogos, a Ponte Preta retomou os treinamentos na tarde desta segunda (11). O preparador físico Juvenilson Souza fala um pouco sobre este raro período mais longo de intervalo entre partidas – ao todo, serão 11 dias entre a última partida e a contra o Náutico, no sábado (16).

“O calendário do futebol poderia ser melhor distribuído, até para que os atletas pudessem ter melhor prontidão fisiológica e emocional, sem mencionar que a proximidade entre partidas coloca atletas em um risco maior de lesão.  Fizemos quatro jogos em 11 dias, seis jogos concentrados em sequência. Agora, esse intervalo maior favorece para recuperação de atletas com minutagem maior e fazer trabalhos protetivos para todos, bem como de força, potência e velocidade. Assim como o treinador tem possibilidade de introduzir ou aperfeiçoar movimentos táticos”, destaca.

Em contrapartida, quando os intervalos são mais curtos – explica Juvenilson – a prioridade é a recuperação física dos atletas e o treinador consegue apenas fazer ajustes e “polimentos” necessários entre jogos. Independentemente das dificuldades, porém, o elenco alvinegro tem sido elogiado pela boa forma física que tem exibido em campo nas últimas partidas. Neste aspecto, Juvenilson teoriza.

“Acredito que a equipe está numa condição que foi planejada. É importante destacar que ao longo desta temporada sempre tivemos boas condições físicas, mas é preciso entender que preparação física depende do aspecto técnico e tático, e o contrário é verdadeiro também. Então uma equipe só atinge a forma desportiva plena quando esses três elementos e a condição emocional estão com ótimos níveis”, acredita.

O preparador físico também fala sobre o momento de alguns jogadores que estão trabalhando para estar em condições de jogo após terem se lesionado. “Fessin, Felipe Albuquerque, Rodrigão e Thiago em transição, cada um do seu nível. Vamos observar durante a semana para saber se estarão à disposição do Kleina”, diz.

Sobre o atacante Rodrigão, em específico, que perdeu mais de cinco quilos em virtude de uma amidalite forte da qual foi acometido, Juvenilson especifica: “O Rodrigão é um atleta superimportante, ficou fora alguns jogos e foi uma perda relevante. É importante entender que, quando se fala de emagrecimento, é perda de gordura. Só que ele também perdeu massa muscular e essa é a nossa preocupação. O DM está cuidando dele, assim como o departamento de preparação física cuida do trabalho de recuperação muscular e força, e nutrição interveio na alimentação. Ele voltar a estar à disposição vai depender da evolução dele nos treinos”

Por fim, questionado a respeito do meia Matheus Anjos, que já apareceu no banco na última partida, Juvenilson explica. “Ele está curado de lesão, iniciamos o trabalho de re-equilíbrio muscular e ele tem respondido satisfatoriamente. Ele já está à disposição”, conclui.


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais