Kleina vê equipe fortalecida após boa atuação contra o Náutico e quer manter a toada no sábado; Alarcon Pacheco registra queixa contra arbitragem junto à CBF

Publicado em: 13/07/2021


Foto: PontePress/ÁlvaroJr

Com um ótimo desempenho em especial no primeiro tempo, quando encurralou o líder invicto da competição, e ficando no empate exclusivamente garças a erros capitais da arbitragem (contra os quais o executivo de Futebol Alarcon Pacheco está protestando, veja mais abaixo), a Ponte reta voltou para a Campinas com um ponto na mala. Mais do que isso, porém, a Macaca mostrou um bom futebol em campo e, na opinião do técnico Gilson Kleina, saiu emocionalmente fortalecida de Recife.

 “Fizemos um grande jogo, contra o líder, no qual competimos com  intensidade e nossa parte ofensiva melhorou muito, fruto de um trabalho desenvolvido a cada treino, estamos aperfeiçoando os setores e ontem poderíamos até ter saído com placar mais amplo já no primeiro tempo. Isso vai melhorar muito nossa confiança e o trabalho tem que ser valorizado. Somar um ponto e jogar bem contra o líder, sem dúvida, passa confiança”, pontua.

O treinador quer repetir o bom futebol de ontem contra o Remo, na noite de sábado no Majestoso. “Que a gente possa continuar nesta toada,o  espírito é esse, criando e tentando fazer mais gols para sairmos com a vitória. O Felipe Conceição gosta de jogar com pressão no 4-3-3 e vamos fazer de tudo para conquistar uma vitória dentro de casa. Estamos precisando disso. Mas não adianta jogar de qualquer jeito contra o Remo, temos de continuar com a nossa convicção e os com os nossos conceitos”, diz.

O treinador finaliza falando rapidamente sobre o gol tomado pela Macaca. “Infelizmente saiu em um lance de bola parada, um lance que a gente é forte, mas de um escanteio que seria um tiro de meta para a gente e o juiz errou, assim como não marcou pênalti claro a nosso favor. Mas não vou ficar comentando arbitragem aqui, isso fica a cargo da nossa diretoria.  O importante é que a teve um ótimo desempenho e que agora a gente possa ter imposição dentro de casa para retomar as vitórias. Somar três pontos em um campeonato assim é fundamental”, finaliza.

Queixa contra arbitragem na CBF

Pênalti claro a favor da Ponte não-marcado, escanteio inexistente que gerou o gol do adversário. Todo mundo que assistiu à partida – torcedores, imprensa e mídia em geral (inclusive a Central do Apito) – viu os erros. Menos, claro, o juiz responsável pela arbitragem, que foi o responsável direto pela Macaca não ter vencido. Por isso mesmo, a Ponte Preta está registrando queixa contra a atuação do senhor Jonathan Antero Silva e a equipe dele.

“Ficamos extremamente chateados com a arbitragem e não só ontem: já são quatro ou cinco situações que estamos sendo bastante prejudicados e temos registrados isso com ofícios junto à CBF, a gente cobra soluções. O ocorrido na noite desta segunda foi absurdo e vamos pessoalmente à CBF cobrar, vamos procurar apoio da nossa Federação Paulista para que a gente não sofra mais. Estamos deixando muitos pontos para trás por causa de arbitragem”, diz o Executivo de futebol pontepretano Alarcon Pacheco.

Ele questiona, inclusive, a escolha do juiz em um jogo tão importante. “Não é fácil jogar com o líder, invicto, fora de casa, e se escala um juiz sem representatividade nenhuma que nos  prejudica claramente em campi. Teve uma penalidade com dois minutos e depois um escanteio que era tiro de meta para a gente. É lamentável essa situação. Já tinha acontecido contra Brusque, Operário e Avaí. Temos de lutar e vamos mais uma vez registrar os erros de arbitragem e, repito, vamos pessoalmente também fazer visita à CBF para ter uma resposta definitiva. Não é justo”, conclui.


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais