Ponte traz um ponto da Bahia e já foca no confronto contra o Oeste, na próxima terça (24)

Publicado em: 20/11/2020


Foto:Pietro Carpi/ECV

A Ponte Preta teve mais volume de jogo e criou mais chances, principalmente no primeiro tempo, mas não saiu do zero a zero com o Vitória, na tarde desta sexta.  A Macaca espera agora o restante da rodada para ver em que posição irá terminar (no momento, está em sétimo, já que o Avaí se igualou em pontos, mas ganha nos critérios), mas pode ver aumentar a distância ao G4, que no momento é de quatro pontos, dependendo dos demais resultados. 

“Foi um jogo disputado e, claro, não é o resultado que a gente queria. Viemos em busca dos três pontos, mas temos que valorizar esse ponto que pode fazer muita diferença lá na frente”, pontua o goleiro Ygor Vinhas. O time do técnico Marcelo Oliveira volta a campo contra o Oeste, em casa, às 19h15 da próxima terça (24).

O jogo

A Ponte teve a primeira chance logo aos dois minutos, quando Camilo buscou Apodi na ponta direita, mas a bola acabou pegando muita força e saiu pela linha de fundo. Aos quatro, Bruno Rodrigues comandou o contra-ataque e mandou a bola para Barrreto. O volante tentou cruzar para Wanderley, mas a jogada não teve conclusão.

Aos 13, quase saiu o gol da Macaca. Após cobrança de lateral direto na área, a bola sobra para Camilo e o camisa dez meteu de primeira pro gol. O goleiro adversário fez milagre e defendeu com os pés, pegando ainda o próprio rebote póla chegasse nos pés de Bruno Rodrigues. Aos 18, Apodi matou bola no peito e chutou encobrindo a zaga, que tentou tirar para escanteio e quase marcou contra.

Aos 27, Bruno Rodrigues cruzou da esquerda e Apodi cabeceou, após ganhar disputa pelo alto com a defesa oponente, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo. A Ponte seguia pressionando, com mais volume e criando boas chances, enquanto o Vitória se resumia a deou fender.

Aos 38, Apodi recebeu bola de de Camilo e cruzou, mas o adversário cortou para escanteio. Aos 41, Lazaroni fez boa jogada com Bruno Rodrigues pela esquerda e levantou para a área. Apodi cabeceou com perigo, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo. Aos 47, logo após nova tentativa de Apodi, o árbitro marcou o final do primeiro tempo.

No segundo tempo, Matheus Peixoto entrou no lugar de Wanderley, que fez um bom primeiro tempo, mas foi substituído por questão física. E já no primeiro lance, Apodi tabelou com Peixoto pela direita, mas arbitragem marcou impedimento. Aos sete, Camilo saiu em contra-ataque pela esquerda com Bruno Rodrigues, mas a jogada foi barrada pelo adversário.

Aos 17, Camilo saiu em novo contra-ataque e foi parado com falta, como ocorreu em boa parte do jogo, sem que o camisa 10 sequer caísse nos lances (porém desta feita o adversário tomou amarelo). Na cobrança da falta, Lazaroni bateu com força e a bola subiu demais.

Aos 21, Lazaroni cobrou escanteio para a área adversária, mas a defesa do Vitória afastou. A bola sobrou por Apodi, que chutou forte, mas mais uma vez ela saiu muito forte e ganhou altura. Sete minutos depois, Bruno Rodrigues disputou bola e acabou recebendo falta. Na cobrança, Lazaroni cobrou na primeira trave e Barreto desviou de cabeça para as redes, mas pelo lado de fora.

Aos 35, Pato teve boa chance, mas foi interrompido com por uma tesoura do jogador adversário, que levou amarelo pela falta dura. Aos 38, Léo Pereira mandou bola com jeito, na  cabeça de Bruno Rodrigues, que tentou ajeitar para Peixoto, mas ela acabou nas mãos d arqueiro oponente. No minuto seguinte, Luan Doias chutou de canhota, mas mais uma vez o goleiro oponente segurou.

No finalzinho, o Vitória fez pressão e chegou até a um lance de perigo, eliminado por uma bela defesa de Ygor Vinhas, de soco. Aos 48, o juiz marcou fim de jogo, sem que ninguém mexesse no placar.

Ficha de jogo

Ponte Preta: Ygor; Léo Pereira, Wellington Carvalho, Ruan Renato e Guilherme Lazaroni; Dawhan, Barreto (Luan Dias) e Camilo (Neto Moura) ; Apodi (Pato), Wanderley e Bruno Rodrigues (Zanocelo). Técnico: Marcelo Oliveira.

Vitória: Ronaldo; Léo, Wallace Rei, Maurício Ramos e Rafael Carioca; Guilherme Rend, Matheus Frizzo(Ruan Nascimento) e Fernando Neto (Lucas Candido); Thiago Lopes (Junior Viçosa), Léo Ceará e Vico (Mateuzinho). Técnico: Eduardo Barroca.

Arbitragem: Rodrigo Batista Raposo apitou a partida, com os auxiliares Lehi Sousa Silva e Kleber Alves Ribeiro.

Cartões: Lucas Candido e Ruan Nascimento (Vitória), Ruan Renato, Wellington Carvalho  e Dawhan (Ponte)

Partida disputada no Barradão, válida pela 22ª rodada, sem público (nem renda) em virtude da pandemia.


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais