Ponte da Copa Paulista empata com o São Bernardo e sobe à zona de classificação na chave; Veras marca o quarto gol dele em quatro partidas

Publicado em: 18/11/2020


Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Jogando contra o São Bernardo, até então líder da chave, na tarde desta quarta (18), a Ponte Preta da Copa Paulista saiu atrás no placar,mas empatou com gol de pênalti do atacante João Veras – foi o quarto gol dele na competição, mantendo a média de um por jogo, desta vez de cobrança de pênalti com direito a cavadinha.  Com o placar de 1 a 1, a equipe alvinegra somou o segundo ponto e tomou a terceira posição do Juventus, entrando na zona de classificação para a próxima etapa.

“A gente dominou praticamente o jogo todo, assim como ocorreu na partida anterior contra o São Bernardo na casa deles, mas é um adversário mais experiente, com um time alto e bom de bola parada. Na única jogada que fizeram, marcaram. É mais difícil sair atrás, tivemos que buscar resultado. Temos muitos atletas jovens e às vezes falta força em alguma jogadas, mas no geral conseguimos dominar, colocar o time deles pra trás d poderíamos até ter tido resultado melhor, mas continuamos vivos no campeonato”, diz o técnico Sandro Forner.

O próximo jogo da alvinegra na competição será crucial no caminho para a vaga à próxima fase, já que a Macaca enfrenta justamente o Juventus, na tarde de domingo (22). “Temos que fazer nosso máximo. Apesar de nosso time ser mais jovem, temos atuado de igual pra igual, então vamos nos empenhar para  jogar bem de novo, mas para que o rendimento do nosso ataque seja melhor e possamos sair como vencedores”, pontua o treinador.

Forner finaliza falando do empenho da  equipe, formada por jovens atletas do time profissional e jogadores SUB20 e SUB17. “Estou feliz com o desempenho dos meninos, que mesmo contra equipes mais fortes fisicamente e que disputam com profissionai mais experientes e entrosados, estão conseguindo criar oportunidades. Ainda estamos pecando um pouco no detalhe e temos que levar em conta que temos atletas que ficaram um ano, até um ano e meio sem jogar, por causa da pandemia e de lesões. Mas vestimos a camisa da Ponte e não falta confiança e entrega, estamos confiantes que podemos ir mais longe.”


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais