Em jogo com golaço de Apodi, Ponte e Operário empatam no Majestoso; resultado mantém Macaca no G4 e foco volta à Copa do Brasil

Publicado em: 19/09/2020


Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Em um jogo disputado, com um gol de placa de Apodi para a Ponte e um pênalti não dado para a Macaca, Ponte Preta e Operário empataram em 1 a 1 no Majestoso, na noite de hoje (19).  O resultado mantém o time do técnico João Brigatti no G4 nesta décima rodada  – a Macaca tem 18 pontos  e pode terminar em segundo ou terceiro, dependendo  do resultado da partida contra o Cuiabá, que começou às 21 horas.

“Tomamos um gol num bate e rebate em que a bola sobrou para o jogador deles. Tivemos boas chances de vencer, mas o goleiro deles foi muito bem e teve um pênalti que o juiz não deu pra gente. Agora, porém,  o foco já é pensar no América-MG pela Copa do Brasil, um jogo importantíssimo que queremos vencer”, destaca o volante da Ponte, Bruno Reis.

O próximo compromisso da Ponte é justamente contra o time mineiro na noite da próxima terça-feira (22), no segundo jogo da quarta fase da Copa do Brasil. Quem vencer por qualquer placar – no tempo normal ou nos pênaltis – conquistará a vaga nas oitavas de final da competição e um prêmio de R$ 2,6 milhões pela classificação.

O jogo

A Ponte iniciou a partida tentando abrir espaços e o Operário vinha para cima. Aos oito, Lazaroni cruzou pela esquerda e mandou fechado, mas a zaga mandou para escanteio. Aos dez, quase saiu o primeiro da Macaca. Luan Dias fez belo cruzamento da direita para Matheus Peixoto cabecear, mas o goleiro adversário fez grande defesa. Aos 19, bola da Ponte cruzada pela direita para Matheus Peixoto, mas a zaga cortou em cima. Na sobra, Luan Dias tentou o passe, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo. Só tiro de meta para o Fantasma. Aos 20, João Paulo saiu em jogada individual, mas acabou desarmado.

Aos 22, saiu o primeiro da Macaca, uma pintura. O lateral recebeu pela direita, cortou o adversário e bateu de canhota, de fora da área. A bola foi no ângulo, sem defesa para o goleiro oponente, um golaço. Ponte 1 x 0 Operário.

Na sequência, quase Luan Dias aumenta, em jogada pela direita. Aos 26, João Paulo cobrou a falta e mandou joga a bola na área, para  Matheus Peixoto cabecear no canto. O goleiro oponente espalmou e  impediu o segundo. Aos 30, João Paulo mandou a bola na área, mas o juiz marcou falta de ataque de Lazaroni.

Na sequência, o camisa 10 alvinegro passou no meio de dois adversários e foi derrubado perto da área. Lazaroni cobrou, mas a bola saiu pela linha de fundo. Aos 39, Bruno Reis roubou a bola e passou pra Oyama, que mandou belo lancçamento para Bruno Rodrigues. O chute do atacante, porém, pegou muita altura e saiu.

Aos 42, por pouco ao saiu o segundo  gol alvinegro. Apodi cruzou para Bruno Rodrigues mandar de cabeça e o goleiro adversário fezer um milagre, impedindo a Macaca de ampliar. Na sequência o jiiz apitou o fim do primeiro tempo. Na etapa complementar, já no primeiro minuto quase a Ponte amplia. Bruno Rodrigues dominou fora da área e batei forte no canto, fazendo o goleiro adversário se esticar todo para espalmar.

Aos três, Bruno Reis – em boa jogada pelo meio – fez a fila e entrou na área, mas foi desarmado ao tentar finalizar, e a bola saiu para escanteio. Aos 7, um susto: em cobrança de falta, o oponente acertou o travessão de Ivan.  O Operário buscava sufocar, enquanto a Ponte tentava encontrar espaços.

Aos 20, foi o adversário chegou ao empat. Após bate-rebate na área, a bola sobrou para o adversário disparar um petardo à queima-roupa, sem chance de defesa para Ivan. 1 a 1.  Na sequência, Moisés  quase colocou a Ponte na frente de novo. O atacante entrou na área, passou pelos marcadores e foi ao chão, em pênalti, mas o árbitro não marcou e mandou seguir.

Aos 24, Apodi inicia a jogada cortando para o meio e depois recebe dentro da área. Ele bate colocado, e a bola vai para fora, perto do gol. Dois minutos depois, Ivan venceu o duelo contra Roger: o ex-atacante alvinegro chutou e o camisa 1 fez defesa firme. Aos 31, Moisés fez boa jogada pela esquerda, costurou entre a defesa e bateu forte. A bola passou pertinho do gol, mas saiu.

Aos 37, Guilherme Pato – que acabara de entrar, tem cruzamento interrompido pela marcação. Em seguida, João Paulo manda para área, mas a defesa adversária afastou. Apesar do cansaço de alguns jogadores, a Macaca partiu para o abafa e pressionou o oponente em busca da vitória.

Aos 45, bola aérea mandada para Zé Roberto na área, mas a zaga oponente cortou. Na sequência, o goleiro adversário afastou de soco um novo cruzamento da esquerda. No minuto seguinte, João Paulo cruzou pela direita e a defesa adversária mandou para escanteio. Aos 47, Lazaroni jogou rasteiro pela área, mas a zaga do Operário tirou novamente.

Na sequência, em novo cruzamento da esquerda o goleiro do Operário defendeu. Aos 49, o juiz apitou o fim da partida. 1 a 1, com a Ponte permanecendo no G4 pela rodada e agora se concentrando no jogo de volta contra o América-MG, na próxima terça (22).

Ficha do jogo

Ponte Preta: Ivan, Apodi (Dawhan), Wellington Carvalho, Alisson e Guilherme Lazaroni; Bruno Reis, Oyama (Neto Moura), João Paulo e Luan Dias (Zé Roberto); Bruno Rodrigues (Moisés) e Matheus Peixoto (Guilherme Pato). Técnico: João Brigatti

Operário: Thiago Braga;  Sávio, Sosa (Peixoto),  Reniê e Fabiano; Pedro Ken (Mazinho), Clayton (Jean Carlo), Tomas Bastos e Thomaz; Maranhão (Douglas Cotinho) e Roger (Schumacher). Técnico: Gerson Gusmão.

Gols: Apodi, aos 22 do primeiro tempo; Thomas Bastos, aos 20 do segundo tempo.

Arbitragem: Alisson Sidnei Furtado apitou, com Fábio Pereira e Cipriano da Silva Sousa como assistentes. O quarto árbitro foi Douglas Marques das Flores

Cartões amarelos: Clayton (Operário), Wellington Carvalho , Luís Oyama e João Paulo (Ponte)

Jogo realizado no Majestoso, sem público (nem renda) por causa da pandemia


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais