Artilheiro da Macaca, João Paulo diz que não se acha ídolo e importante é seguir trabalhando em busca de vitórias

Publicado em: 14/09/2020


Foto: PontePress/ÁlvaroJr

Artilheiro da Ponte Preta na temporada – com nove gols – e vice-artilheiro da série B com seis (apenas um atrás de Léo Gamalho), o meia João Paulo vem colecionando – merecidamente - apreço e elogios dos torcedores alvinegros e da mídia. O jogador, porém, é modesto em relação aos próprios méritos. “Não me acho um ídolo, só procuro fazer meu melhor dentro de campo, marcar gols e ajudar meus companheiros na assistência e na marcação. Mais importante que eu ser artilheiro é a Ponte estar ganhando os jogos”, afirma.

Sobre a boa fase em campi, JP10 diz estar contente e faz questão de ressaltar que os louros não devem ser apenas dele. “Fico feliz pelo que tem acontecendo ao longo desses meses, depois da retomada começamos a aprimorar e as coisas estão andando. Agradeço a Deus, à minha família, meus companheiros de elenco e a Comissão Técnica, que vêm me ajudando a fazer meu melhor. Esperamos continuar assim”, diz.

O atleta, porém, faz uma ressalva: nada de deslumbre, pois a competição ainda está começando. “Posso dizer que é um momento bom. Eu venho de anos bons e está sendo muito gratificante esse início de brasileiro. Espero manter esse nível, essa regularidade, mas friso que a competição está iniciando ainda e que esse momento que vivo só é possível pelo trabalho junto com meus companheiros em campo.”

América-MG

João Paulo destaca que o foco do elenco, dono do melhor ataque na série B, agora é na partida da Copa do Brasil contra o América-MG, na noite de quarta-feira (16). “Quarta é outra competição. Estamos felizes pela liderança do brasileiro, mas não conseguimos nada ainda e agora temos que focar em um grande jogo depois e amanhã para sairmos na frente nesta fase”, diz.

O meia enfatiza que o adversário é difícil, mas que a derrota para o time de Minas na primeira fase da série B – a Macaca perdeu com pênalti inexistente marcado pela arbitragem - não serve como medida para o confronto, ainda que seja útil como aprendizado. “O time do América é qualificado e bem trabalhado, mas aquele foi o jogo de estreia. Agora temos mais experiência e inclusive  sabemos como eles jogam para tentarmos neutralizar”, afirma.

Naquel partida inicial, João Paulo, que tem se provado um exímio cobrador de penalidades, também teve uma experiência única até agora, ao perder um pênalti. “Naquela estreia chutei um na trave, mas faz parte. No decorrer da competição converti os outros. Quem está no dia a dia da Ponte sabe que treino bastante daquela forma que cobrei e marquei”, diz.

O jogador fala ainda sobre a importância da Copa do Brasil. “Sempre esperamos fazer nosso melhor em qualquer competição, mas sabemos que financeiramente é muito bom pro clube e pros jogadores é importante também, é um campeonato de grande visibilidade”, diz.

Ele conclui respondendo a especulações sobre o fato de estar se destacando gerar eventuais propostas de outros clubes. “Meu foco é total na Ponte Preta. Não existe nenhuma proposta  que eu saia e estou muito tranqüilo para fazer meu melhor e ajudar a Macaca”, finaliza.


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais