Brigatti prega pés no chão na série B e foca na Copa do Brasil: partida difícil, mas filosofia de partir para cima do adversário será mantida no Majestoso

Publicado em: 12/09/2020


Foto:PontePress/ThiagoToledo

Dona do melhor ataque da competição – com 14 gols marcados em nove jogos – e atual líder da série B, a Ponte Preta já mudou a chave após a vitória de ontem (11) e está focada no primeiro jogo da quarta fase da Copa do Brasil, que irá ocorrer às 19 horas da quarta-feira (16) no Majestoso.  Assim como ocorreu na última etapa, seguirá em frente na competição o time que tiver o melhor placar acumulado nos jogos de ida e volta, e em caso de empate a vaga será definida nos pênaltis. O técnico João Brigatti prevê um confronto difícil, mas acredita e vai lutar por um placar positivo em casa.

“Estamos analisando o jogo do América-MG, uma equipe muito difícil, que nos bateu na primeira partida do Campeonato Brasileiro, e sabemos da dificuldade, mas é uma competição importante e temos que nos impor, ainda mais em casa, e conquistar uma vitória”, pontua o treinador, que já volta a comandar neste domingo novos treinamentos do elenco alvinegro focados em conquistar a vantagem para a Macaca no Moisés Lucarelli.

A expectativa de Brigatti, inclusive, é ter mais opções, com a possível volta de atletas que estão no Departamento Médico. “Eu sempre procuro enaltecer o nosso elenco e é evidente que os atletas de qualidade sempre fazem falta, mas a gente vai conversar com DM para vermos se a gente conta com Zé Roberto e o Zanocelo. Acredito que o Camilo seja um pouco cedo ainda, mas vamos fazer o possível para ter jogadores de volta e fortalecer ainda mais nosso elenco”, diz.

Pra cima

O treinador ressalta que a filosofia alvinegra, seja pelo Brasileiro ou pela Copa do Brasil, permanece a mesma: se impor sobre o adversário. “Temos o entendimento e aceitação do nosso elenco sobre isso, vamos sempre propor jogo, partir para cima do adversário, nos impor. Eu jamais vou deixar a gente jogar apenas por uma bola. Essa é a plataforma, essa é a filosofia de jogo que a gente propôs desde o início e que está dando certo”, destaca.

Ele acrescenta, reforçando o pensamento: “Nosso elenco aceitou essa forma de jogar e  estamos em todas as partidas procurando propor jogo. Às vezes você vê que a equipe adversária está sempre jogando da linha do meio de campo para trás, querendo jogar por uma bola, enquanto nós mantemos nossa proposta.”

Avaí

Sobre a partida de ontem, o treinador faz questão de elogiar o time, que – além de ter vencido e subido para a primeira colocação - quebrou um tabu  de 13 anos sem superar o Avaí na casa do adversário. “Temos que enaltecer a dedicação e a garra da equipe frente a um adversário que, com certeza, também vai lutar por coisas melhores na série B. O Avaí não é um time fácil de se vencer, ainda mais na Ressacada”, avalia.

Outro fato destacado pro Brigatti é o desempenho da defesa, que completou o segundo jogo sem tomar gols. “Estamos sempre buscando o equilíbrio, precisávamos de um tempo maior para executar isso nos treinamentos. A equipe antes vinha sofrendo com a defesa e ontem conseguimos ajustar, já foi a segunda partida que a equipe não toma gols. Na frente ainda temos que ter um pouco mais de calma, porque na hora que surgem as oportunidades temos que saber matar o jogo. Por outro lado também ficamos mais tranquilos porque estamos criando situações.

G4 e pé no chão

 Sobre a Macaca estar entre os quatro primeiros colocados, o treinador acredita que é um fato que traz satisfação ao time, mas não deve de maneira alguma ser supervalorizado. “Temos um elenco forte e a gente tem passado por adversidades, mas hoje nos encontramos dentro do G4. É esse o nosso pensamento, o objetivo é levar a Ponte Preta à primeira divisão, só que temos que focar jogo a jogo, temos que ter os pé no chão, não deixar nada escapar de nós. E  pode ter certeza que assim essa equipe vai chegar forte”, conclui.

 


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais