Atacante Bruno Rodrigues quer vitória contra o Novo Hamburgo e enfatiza: "Sabemos da dificuldade que a Ponte teve em 2019, mas o passado tem que ficar no passado, somos outro grupo e vamos buscar a classificação"

Publicado em: 11/02/2020


Foto: Álvaro Júnior / Ponte Press

A Ponte Preta segue treinando para enfrentar o Novo Hamburgo na noite de quinta-feira, em partida realizada na cidade adversária, na primeira partida pela Copa do Brasil 2020. O confronto é único e, para seguir na competição, a Macaca precisa empatar ou vencer. Muito elogiado nas últimas partidas em que atuou pela alvinegra, o atacante Bruno Rodrigues enfatiza que o elenco vai lutar com todas as forças para trazer a vaga de volta para Campinas.

Rodrigues, assim como a maioria absoluta do atual elenco, não atuava em 2019 quando a Ponte se despediu da competição na primeira fase, mas tem consciência de que o fato não pode se repetir. “Eu não estava aqui, mas a gente sabe da dificuldade que o time passou. Entendo, porém, que passado tem que ficar no passado: somos outro grupo, estamos focados nos objetivos da Ponte Preta - em conquistar nossas metas, brigar por títulos – e vamos buscar a classificação”, diz.

O camisa 11 alerta que a equipe adversária não deve ser desdenhada. “Assisti ao jogo contra o Internacional e sabemos das qualidades deles, não podemos subestimar. Por outro lado, temos foco e e sabemos que nosso time é bom, estamos fazendo nosso trabalho direito e, se Deus quiser, vamos dar esse passo na Copa do Brasil, vai dar tudo certo pra gente”, pontua.

Vindo do Paraná, onde defendeu o Athlético na última temporada, Bruno Rodrigues chegou a Campinas em janeiro deste ano e diz já estar totalmente adaptado à Ponte. “Estou bem orientado pelo Kleina e pelo grupo, me sinto muito feliz e me adaptando muito bem à cidade e ao clube. Isso facilita muito para o atleta desempenhar.”

Questionado pela imprensa sobre atuar pela direita ou pela esquerda, jogar com ou sem pressão, ou mesmo se o fato de a bola da Copa do Brasil ser diferente do Paulista, Rodrigues responde de primeira. “A bola pode ser diferente, mas pra quem sabe jogar não faz diferença. Jogo pela esquerda ou pela direita, ainda que goste mais de atuar pelo lado esquerdo, mas vou dar conta do recado de um lado ou de outro. Quanto à pressão, ela existe ganhando ou perdendo. Independentemente de tudo isso,  temos que focar na Copa do Brasil para vencer na quinta”, conclui.


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais