Jorginho comenta a primeira vitória no Brasileiro, diz que “a zica está saindo” e que time jogou com três zagueiros porque foi obrigado por “extrema necessidade”

Publicado em: 18/05/2019


Foto:PontePress/ÁlvaroJr

A Ponte Preta conquistou a primeira  vitória no Brasileiro da série B ao vencer na noite de sexta (17) o Operário por 1 a 0, chegando a cinco pontos na competição (e ficando a outros cinco do atual líder), e já se prepara para enfrentar o Paraná no próximo sábado no Majestoso. Feliz com a vitória, mas ciente que o time não fez uma boa apresentação em especial no primeiro tempo, o técnico Jorginho comenta o porquê de ter optado por um esquema com três zagueiros, bastante criticado por quem assistiu o jogo.

“Primeiro precisamos lembrar que contra o Vila Nova fizemos uma boa partida e tivemos boas condições com 3 zagueiros, fomos ofensivos, mantivemos a posse no campo do adversário. Porém neste meio tempo perdemos cinco jogadores e os três que chegaram entraram no BID às 17 horas da véspera do jogo, tive um  treinamento só com eles só, e tinha ainda o Longuine voltando de contusão. Então não sou fã deste esquema, mas fui forçado a usar por um caso de  extrema necessidade”, diz,

Ele acrescenta que enxergou que o método não estava funcionando, por isso optou em fazer duas mudanças durante o intervalo. “O Trevisan não estava mal na zaga, mas troquei, promovi a entrada do Marcondele e do Longuine para mudar o sistema. O Longuine sentiu um pouco o ritmo, ele não conseguia recompor na marcação, mas o time ganhou em criatividade e presença na área, que estava faltando. O Facundo correu, fez bons lances, mas faltava pisar na área, o que aconteceu com Longuine. Fiquei feliz pelo jogador, porque ele foi criticado injustamente por alguns torcedores, e ontem retornou e foi decisivo.”

O treinador fala ainda sobre o incomum número de erros de passe, que credita ao fato de o time ter entrado sob muita pressão para vencer. “Foi uma insegurança diante da pressão de ter que ganhar, erramos por intranqüilidade, por querer demasiadamente acertar. Se olharmos em retrospecto, nossa equipe vinha sendo extremamente organizada, tínhamos padrão e estávamos jogando bem, ainda que não tivéssemos conseguido vencer. Mas ontem tivemos essa insegurança e a desorganização gerada pela necessidade de jogar no 3-4-3”, reforça.

Jorginho também elogia a entrada de Camilo, que na opinião dele deu mais consistência e velocidade ao time, e reforça que não pensa em usar de novo o esquema com três zagueiros contra o Paraná. “Teremos semana boa de treinamento, segunda voltamos e vamos organizar. Agora contando com três extremos, mostrando como gostamos de jogar. Com os novos atletas que chegaram e estão se unindo ao grupo ganhamos consistência e acreditamos que vai melhorar. A zica está saindo e vamos montar uma  situação completamente diferente para o próximo jogo”, afirma.

 


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais