No dia do goleiro, Ivan relembra as cinco defesas mais difíceis que já realizou

Publicado em: 26/04/2019


Foto:PontePress/LuizGuilhermeMartins

Na mira da Seleção Brasileira SUB23 para as Olimpíadas de Tóquio, ídolo de milharres de pontepretanos com apenas 21 anos, famoso por fazer “pelo menos dois milagres por jogo” nas partidas mais difíceis, responsável por quebrar um recorde de mais tempo sem tomar gol que perdurava 28 anos na Macaca, cobiçado por potências financeiras do futebol do Brasil e do Mundo. Com um currículo desses, o goleiro Ivan com certeza é um exemplo de profissional a ser destacado neste 26 de abril, Dia do Goleiro.

E para comemorar a ocasião, o camisa 1 recebeu um convite da imprensa para relembrar as defesas mais difíceis que fez até agora na Macaca e não se fez de rogado.  “Acho que o top 5 são aquela que fiz contra o Nacional na Copa do Brasil, no final do jogo; a contra o Sampaio Correia em casa, na série B do ano passado, em que a bola desviou; aquelas duas seguidas contra o Brasil de Pelotas, em que tirei em cima da linha e, ainda no chão, peguei o rebote em cima da linha. E entre os pênaltis que defendi aquele que pra mim foi o mais importante, na minha estréia como titular, contra o Corinthians”, relembra.

No que depender de Ivan, muitas outras defesas como essas irão ocorrer a partir de segunda-feira (29), quando a Ponte inicia a jornada no Brasileiro da série B. “Sei que a defesa da Ponte foi uma das melhores do Paulistão e como goleiro minha tarefa é manter esse desempenho,  mas não fico pensando em números. Claro que quero defende r ao máximo, porque não tomando gols, mantendo a solidez da defesa, naturalmente os nossos gols vão saindo também e vamos ganhando jogos, construindo um bom desempenho na série B. O campeonato é longo e dar uma boa arrancada é fundamental e acho que iremos conseguir isso,, ainda mais com nosso torcedor nos apoiando”, diz.

Questionado a respeito do interesse de outras equipes por ele, Ivan responde com sinceridade. “Não há nada concreto. Sempre há especulações, mas sou jogador da Ponte, tenho contrato aqui e pretendo cumprir. Claro que entendo que a Ponte precisa de alguma forma de superar as necessidades financeiras e, se houver uma proposta, sempre vamos ver o que é melhor para o clube. Mas meu foco é no jogo de segunda-feira, é vencer e se possível quero jogar todas as partidas do Brasileiro com a camisa da Ponte”, conclui.

 


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais