Capitão Renan Fonseca ressalta: “Temos a obrigação de assumir o protagonismo na série B e a responsabilidade de sermos um dos favoritos ao acesso”

Publicado em: 23/04/2019


Foto:PontePress/ÁlvaroJr

Por definição, cabe ao capitão de um time de futebol liderar o grupo, cobrar e assumi responsabilidades, ser um exemplo dentro de campo. O zagueiro Renan Fonseca personifica o cargo com perfeição e, faltando menos de uma semana para a estréia da Macaca no Brasileirão, é firme no pensamento que deve ser seguido pelo elenco no Brasileiro da série B.

“A série B é sempre imprevisível e sempre aparecem times se destacando, como o Fortaleza no ano passado, mas nós temos a obrigação de termos esse protagonismo, temos que assumir a responsabilidade de sermos uma das equipes favoritas a subir e agir à altura desta responsabilidade”, pontua Renan.

O defensor, que em 2015 foi campeão da série B com o Botafogo-RJ, ressalta a importância da Macaca exercer esse protagonismo desde o primeiro jogo, contra o Coritiba, na próxima segunda-feira (29). “Em todo campeonato que você disputa é importante começar bem para já ir adquirindo confiança e somando gordura. Quando fui campeão em 2015 a gente começou muito bem e depois pode administrar, perdendo jogos que podiam ser perdidos. Aqui na Ponte no ano passado começamos mal e ficamos de for por critérios de desempate, então já temos esse alerta para nessas oito primeiro rodadas começarmos a todo vapor e conseguirmos o maior número de vitórias possível.”

Renan ressalta que tem uma razão a mais para lutar pelo acesso à série A. “Fui formado aqui na Ponte, foi aqui que subi da Base para o profissional no futebol. Tenho uma gratidão muito grande pelo clube e quero conquistar um título e o acesso. E acredito firmemente que temos uma boa oportunidade e diferença s em relação ao ano passado, no qual passamos por muitas reformulações e transições”, acredita.

Renan ,destaca que a Macaca já inicia a séire B com uma excelente comissão técnica, um elenco qualificado, padrão de jogo e outro diferencial fundamental: o torcedor. “No ano passado  tivemos seis rodadas sem nossa torcida e iniciamos devagar, depois demos uma arrancada fantástica, mas  acabamos ficando fora. Nesse ano podemos fazer diferente e o torcedor será essencial para isso. Vejo o cenário com bons olhos e uma grande expectativa de que iremos, sim, subir e lutar pelo título”, conclui.


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais