Em jogo polêmico, com gol de empate de Hugo Cabral anulado no finalzinho do segundo tempo, Ponte perde e deixa a Copa do Brasil

Publicado em: 12/02/2019


Foto:PontePress/RodrigoCeregatti

Em um jogo em que o gol de empate da Ponte valeu por oito minutos e depois foi anulado por impedimento, a Ponte Preta perdeu por 1 a 0 do Aparecidense e foi eliminada da Copa do Brasil. A partida foi marcada pela confusão que deixou o jogo parado por 17 minutos na etapa complementar: aos 44 Hugo Cabral chutou para o gol e balançou as redes, em gol validado pelo árbitro e pelo bandeirinha.

Pressionado pelo time do Aparecidense, porém, o juiz paralisou a partida por oito minutos, a polícia entrou em campo e após muita pressão e conversa, o juiz mudou de ideia, anulando o gol. Os jogadores da Macaca então questionaram a decisão e o árbitro manteve o jogo parado por outros nove minutos antes de confirmar a anulação – ficou a  impressão clara de interferência externa do delegado da partida, motivado pela transmissão de TV.

O jogo

A Ponte começou indo pra cima. Logo no primeiro minuto, Thalles recebeu na área, tentou cruzar e a zaga cortou para escanteio. Na cobrança a bola foi levantada para a área, mas novamente a defesa adversária cortou. Aos 3, nova boa chance da Macaca, mas o árbitro marcou impedimento.

Aos cinco, o  Aparecidense chutou no gol pontepretano, mas Ivan defendeu. Na marca de dez minutos, Diego Renan teve boa chance, mas a bola saiu mascada e o goleiro oponente defendeu. Aos 14, Igor Henrique foi parado com falta dura e, lesionado, teve que ser substituído. Dez minutos depois, após cobrança de escanteio, Renan Fonseca deu belo cabeceio, mas a bola saiu por cima do gol. Na sequência, Matheus Vargas deu belo chute, que passou tirando tinta da trave direita da Aparecidense.

Aos 27, o Aparecidense balançou as redes. Uederson conseguiu roubar a bola no campo de ataque e chutou uma bomba, que bateu em Reginaldo, desviou e entrou no gol, sem chances para Ivan.  Depois de marcar, o Aparecidense se fechou e a Ponte pressionava muito, mas não conseguia furar o bloqueio adversário, Aos 40, Matheus Oliveira arriscou de longe, mas Pedro Henrique segurou. Sem ninguém mais mexer no placar, o árbitro apitou o final da primeira etapa aos 47.

No segundo tempo, Jorginho colocou Hugo Cabral no lugar de Matheus Oliveira e logo no primeiro minuto o atacante deu belo chute para o gol e quase empatou. No minuto seguinte Thalles bateu bem colocado da entrada da área e Pedro Henrique fez boa defesa. Aos 13, Nathan recebeu na área da Aparecidense e bateu cruzado, mas a defesa cortou. Aos 27, a Ponte teve a melhor chance até então: Matheus Vargas cruzou e Thalles cabeceou à queima-roupa, mas Pedro Henrique espalmou.

A Ponte continuou em cima e o Aparecidense se segurando. Aos 28, Gerson Magrão deu bom chute, mas Pedro Henrique mais uma vez segurou. Aos 35, Nathan teve boa chance, que Rayro parou com falta, levando o cartão amarelo.  Aos 44, a estrela de Hugo Cabral brilhou de novo. Em lance rápido, a Ponte chegou na área com Thalles, que chutou forte e no rebote Hugo Cabral chutou para as redes. Inicialmente o juiz confirmou o gol, mas depois de quase dez minutos de paralisação,muita confusão, polícia em campo e conversas, o árbitro anulou o gol. O jogo ainda ficou parado mais tempo enquanto os atletas pontepretanos reclamavam, mas ao fim de um total de 17 minutos – e clara impressão de interferência externa – o árbitro manteve o placar de 1 a 0. A partida com final polêmico ainda seguiu até os 67 minutos, mas ninguém mexeu mais no placar.

Ficha do jogo

Ponte Preta – Ivan; Arnaldo, Renan Fonseca, Reginaldo e Diego Renan; Edson, Igor Henrique (Nathan, depois Luís Ricardo), Matheus Oliveira (Hugo Cabral), Gerson Magrão, Matheus Vargas e Thalles. Técnico: Jorginho.  

Aparecidense – Pedro Henrique, Rafael Cruz, Robson, Filipe e Rayro;  Lusmar (Wagner Silva), Tiago Ulisses e Moisés (Aleilson); Alex Henrique (Washington), Uéderson e Nonato. Técnico:  Edson Júnior

Gols: Uederson aos 27

Árbitro: Léo Simão Holanda (CE); assistentes: Samuel Oliveira Costa (CE) e Eleutério Marques Júnior (CE).

Cartões amarelos: Nathan, Arnaldo,  Gerson Magrão, Thalles; Nonato, Uederson, Rayro, Thiago Ulisses, Rafael Cruz e Washington.

Cartão vermelho: Arnaldo

Público : 1387

Renda: R$ 11.970,00


Outras Notícias


Veja Também

Newsletter Digite seu e-mail para receber nossa newsletter
Redes Sociais