Ministério Público se reúne com times paulistas para propor TAC antiviolência

O Ministério Público de São Paulo se reuniu ontem com advogados de Ponte Preta,  Portuguesa, São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Santos e Guarani para propor a elaboração de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) para evitar a violência nos estádios. “O promotor Roberto Senise apresentou uma sugestão para que os advogados dos clubes analisem e proponham eventuais alterações. A idéia é que nos reunamos mais uma ou duas vezes nos próximos trinta dias e que ao final deles seja criado um TAC que todos os clubes assinarão”, conta João Felipe rtiolli, advogado da Macaca.

Entre outras medidas interessantes está a adesão dos times a meios tecnológicos para evitar que condenados criminalmente e pessoas condenadas já por brigas adentrem nos estádios e praças esportivas em geral. “Outra intenção do MP é fazer constar do documento um compromisso dos clubes de futebol em não financiar de maneira alguma torcidas organizadas e afins. No caso da Ponte, é algo que já não fazemos, mas assinar um termo é importante, pois desta maneira os clubes assumem compromisso independentemente de quem estiver à frente das gestões”, explica Artiolli.

 

Notícias Recentes

REDES SOCIAIS